PROJETO COMBATE A OBESIDADE INFANTIL

03a

A obesidade infantil é, segundo a Organização Mundial de Saúde, um dos problemas de saúde pública mais graves do século XXI. Nos últimos 20 anos o Brasil apresentou um aumento de 240% nos casos de crianças obesas, isso é quatro vezes mais do que ocorreu nos USA, o país mais “obeso” do mundo.

Atualmente, o estilo de vida sedentário da população contribui para o aumento do número de casos. A obesidade infantil hoje em dia já é diagnosticada como uma doença, uma epidemia em desenvolvimento e vem recebendo atenção especial dos profissionais da educação, saúde e educação física, visto que ela será a precursora de outros agravos na idade adulta.

Em nosso país, este dado ganha um peso ainda maior entre as classes menos favorecidas, que possuem uma história de privação alimentar e fome muito recentes. A inclusão dessas classes sociais no mercado consumidor veio acompanhada de um aumento de consumo de guloseimas e de produtos industrializados.

Preocupado com o crescimento do número de pessoas obesas que procuram ajuda em meu consultório, que resolvi retornar a um projeto que iniciei na década de 1990 e que foi interrompido durante nove anos. Um projeto que visa lutar contra a obesidade infantil. Só que dessa vez com uma nova roupagem, incluindo além de orientação clínica e nutricional, orientação voltada para a prática de exercícios físicos e tratamento psicológico. O projeto atual orienta também a família já que o ambiente familiar é o maior causador da obesidade infantil. Pais obesos e sem tempo para o preparo de alimentos saudáveis (e sem cultura para tal), premiam seus filhos e diminuem seus trabalhos nutrindo-os com pães, doces, sorvetes, balas, chocolates, massas prontas, salgadinhos, refrigerantes e frituras. Este é o grande motor de popa da obesidade.

A deseducação física – a falta de hábitos de exercícios diários e o excesso de horas em frente à TV e ao computador também agravam este problema. Criança tem que brincar de pique, jogar bola, pular corda, praticar esportes… e não há incentivo algum para isso. A violência das grandes cidades e a falta de tempo dos pais aumenta ainda mais o problema.

No projeto faremos um trabalho de coaching para combate a compulsão alimentar. O coaching ajudará a criança a priorizar suas metas de saúde, seu bem estar físico e mental, sua auto estima, a busca do corpo saudável, trabalhando o foco mental.

Serão cinco encontros quinzenais na Praia do Pepê, na Barra, voltados para o público de 5 a 17 anos. O objetivo é combater as consequências da obesidade para a saúde em crianças, principalmente no que diz respeito às doenças relacionadas ao excesso de peso: diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto, problemas ortopédicos e também os psicológicos, além de salientar a importância da atividade física como agente fundamental no combate a este problema.

Dr Tercio Rocha 11 mini

Dr. Tercio Rocha
Médico
www.terciorocha.com.br
www.bemdemais.com.br
Informações / Inscrições: CENTRO (21)9 9584 3190 RITA; IPANEMA (21) 9 9584 3199 JUSSARA; BARRA (21) 9 9584 3183 ANA PAULA