Porque meu intestino não funciona?

0ranzoni

É muito comum em consultório a queixa de intestino preso. A constipação se define por ir menos de 3 x na semana ao banheiro, mas também por outras características que devemos considerar importantes como por exemplo aquele indivíduo que tem a frequência, porém possui fezes ressecadas, calibrosas, sente a sensação de evacuação incompleta, formam gases desconfortáveis a sua rotina. Todas essas queixas são consideradas como mal funcionamento do intestino.

Aparentemente de tratamento simples, quando vamos nos aprofundando na anamnese do paciente verificamos maus hábitos arraigados em seu cotidiano que não favorecem a melhora da sintomatologia.

As causas corriqueiras que levam a esse quadro são pouca ingestão de água, precisamos de água na luz do intestino para umidificar o bolo fecal, pouca ingestão de fibra que dá volume as fezes, falta de atividade física que comprometendo o peristaltismo e uma causa muito comum nos dias corridos que temos é o não atendimento do impulso de evacuar, o correto seria ao surgir a vontade de ir ao banheiro irmos, quando adiamos esse processo, o bolo fecal fica na saída do intestino e lá a água fica sendo reabsorvida, ressecando as fezes.

Existem outras causas também como hemorroidas, disfunções intestinais, cânceres, uso de medicamentos que reduzem o peristaltismo.

Para o tratamento deve ser feita uma avaliação, inicialmente dos 3 pilares básicos (água, atividade e fibras) e conseguinte uma avaliação aprofundada (anatomia intestinal, uso de medicamento, etc). A maioria dos pacientes se encaixa na primeira avaliação e consegue resolver com mudança de estilo de vida que consiste em ingerir mais líquidos, ingerir fibras em pós, alimentos com casca, folhosos, praticar atividade física, não hesitar ir ao banheiro quando a vontade vier.

Caso nenhuma mudança de conduta funcione, a causa deve ser investigada com mais detalhamentos, sendo considerado de grande relevância a Disbiose intestinal.

Raquel Iff – Nutricionista

raqueliff@uol.com.br

0ranzon2i

Clique aqui e marque sua consulta http://www.terciorocha.com.br/marque-uma-consulta

Clique nas imagens para ampliar.

MEDICINA REGENERATIVA: ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

Doctor completing on medical card. Isolated on a white.

O QUE É A MEDICINA REGENERATIVA?

A Medicina Regenerativa é a opção mais sensata de quem pretende ter um amadurecimento sem as limitações da velhice. Só fica velho quem não repõe hormônio . Regenerar é não agredir, é voltar ao status hormonal de produção de proteínas. É um processo promissor de  substituir ou regenerar e restaurar as funções normais do indivíduo.

O endocrinologista Tercio Rocha formou uma equipe multidisciplinar (neurologista, reumatologista, imunologista e alergologista) para acompanhar e tratar os pacientes interessados na Medicina Regenerativa. “A partir dos 27 anos se inicia um lento e progressivo declínio da produção de proteínas = hormônios, enzimas, parede celular, epitélios, derme, tecido cardíaco, músculos, tendões e cartilagens. A isso se chama bioquimicamente de “balanço nitrogenado negativo”, uma evolução clinica desfavorável, excretando mais proteína do que está ingerindo, causando com isso um catabolismo que significa uma perda proteica.

O envelhecimento

Quando se é jovem nosso organismo tem níveis maiores de hormônios e quando envelhecemos perdemos a capacidade regenerativa de ossos, pele, músculos, tendões, articulações, cérebro, coração, pulmão, rins, fígado e intestinos. Isso ocorre devido a um declínio na produção proteínas. Um dos primeiros sintomas do envelhecimento se inicia com dores articulares (40%) como artrite, reumatismo, artrose, doenças do colágeno, entre outras.

A degradação e perda da qualidade funcional dos tecidos e órgãos podem advir de uma reação imunológica e/ou alérgica, o que acelera de forma brutal o envelhecimento, o desgaste do órgão afetado.

O aspecto do envelhecimento que mais gera medo no ser humano é a perda de suas funções cognitivas, neurológicas, de sua sanidade mental, memória, humor, sono, etc. Por isso a importância do acompanhamento da saúde vascular por um neurologista, indicando e orientando a realização de exames periódicos e inibindo o seu quadro degenerativo.

Como regenerar?

Um dos primeiros passos é fazer uma série de exames necessários para se obter um diagnóstico preciso. Mapeamento genômico. IGG alimentar 221 alimentos, ultrassom transcraniano para estudo do polígono arteriolar cerebral, testes alérgicos e desenvolvimento de auto vacinas, reabilitação funcional articular, nutri genômica (tecnologia alimentar traçada a partir dos testes do panorama genômico) e desenvolvimento de uma série de exercício físicos de acordo com sua genética muscular, são alguns dos procedimentos adotados.

Após esses testes e exames o tratamento tem início e a maior parte se passa pela nutri genômica, que quer dizer: você regenera seus tecidos e órgãos, desgastando-se menos e favorecendo sua regeneração por condições metabólicas ótimas. Enfim, o uso de hormônios bio-idênticos, GH, testosterona,  todos envolvidos nas TRHs, e aplicados, dependendo da necessidade de cada indivíduo e de alguns marcadores de risco e história familiar.

“A Dosagem hormonal através da saliva , tem se mostrado o melhor teste para controlar as TRHs , visto que somente nos fluidos corporais você consegue dosar a fração livre (bio ativa) dos hormônios”, ressalta Tercio Rocha

O uso dos hormônios sublinguais em gotas é uma grande novidade em termos de conforto, aumento da absorção  e resultados terapêuticos. A melhora do sono com o uso de melatonina, chás de camomila e erva—cidreira, suco de maracujá, correção hormonal e nutri genômica é fundamental para corrigir o ciclo circadiano dos hormônios (ciclo fisiológico de produção hormonal, alta na circulação sanguínea e baixa).

Após a aplicação desses exames, condutas clínicas, exercícios e no mínimo nove meses de nutrigenomicca, entra a parte regenerativa em nível celular. As células tronco adultas ,colhidas da gordura do próprio paciente e cultivadas no laboratório Excellion.

Essas células tronco adultas = fibroblastos autólogos, podem ser aplicadas em articulações, músculos, derme, cérebro, etc. E a grande vantagem dessa terapia é que ao aplicar células tronco (1 milhão de células por seringa), você está levando a um tecido em declínio de renovação, um exército de células produtoras (blastos) cujo marcador de idade celular, marca 1/3 da idade cronológica. “Isso significa devolver a um rosto de 60 anos, o colágeno, o turgor e o brilho da pele que se tinha aos 20 anos”, ressalta o endocrinologista Tércio Rocha. O mesmo vale para todos os tecidos como articulações, músculos, etc, afirma o médico.

Atualmente, já no primeira ato da colheita de gordura já se pega o excedente aspirado, filtra-se a gordura, e injeta-se essas células gordurosas integras em olheiras, ao redor da boca, na lateral da face, regiões onde a atrofia dérmica oriunda da baixa hormonal, estiver mais grave. Esse procedimento é conhecido como Fat Transfer e é realizado pelo cirurgião plástico prof. Dr. Franklin Carneiro.

O envelhecer , um processo natural do ser humano que com o advento da Medicina Regenerativa passa a ser uma reabilitação funcional do indivíduo, uma busca pela maior e melhor qualidade de vida. A medicina regenerativa é a grande promessa dos últimos tempos.

O QUE É A CLÍNICA RIO DE MEDICINA REGENERATIVA

Reunimos agora, na unidade Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, RJ, da CLÍNICA TERCIO ROCHA, todas as especialidades clinicas necessárias a homens e mulheres que almejam uma vida saudável, prolongando a juventude funcional de seu corpo e mente, através da Medicina Regenerativa.

Nossa equipe oferece:

Alergia e Imunologia : Prof Dra Teresa Siler

Reumatologia : Dra Isabela Saad

Neurologia : Dr Andre Lima

Psiquiatria : Dr Anaton Albernaz

Endocrinologia Regenerativa : Dr Tercio Rocha

Dermatologia : Dra Laila Klotz

Cirurgia Plástica : Dr Franklin Carneiro

Nutrição : Dra Raquel Iff

Nosso endereço e telefones para contato são: Av. das Américas, 3939 – Bloco 01 – Cobertura 302, Barra da Tijuca, Rio – RJ - tel.: (21) 9 9584 3199 / (21) 24307027 / (21) 9 9584 3183

Venha nos visitar!

AONDE COMEÇA A DISBIOSE

intestinoirritavel

No artigo anterior falamos do que é a disbiose, neste vamos ver como ela se inicia.

Apenas para recordarmos: A disbiose intestinal é definida como o desequilíbrio da da flora intestinal, entre os microrganismos benéficos e patogênicos, que resulta em uma situação desfavorável à saúde do indivíduo.

Me diz, você nasceu de cesárea ou parto normal?

Pois é se você nasceu de cesárea tem grandes chances de apresentar disbiose!

É na saída do bebê por parto normal que são transferidos, da mãe, os lactobacilos e as bifidobactérias que formaram uma flora intestinal competente.

Se você convive com bebês ou é mãe, note que crianças nascidas de cesárea e, um agravante, não amamentadas possuem mais cólica, diarreias ou se tornam mais alérgicas.

O leite materno fortalece a flora bacteriana benéfica, enquanto que o leite em pó é utilizado para proliferação da patogênica (ruim), promovendo a disbiose!

Está tudo ali, na perfeição do nascimento!! O bebê passa pela vagina materna, recebe sua primeira proteção, logo em seguida é amamentado e mais uma vez seu sistema imunológico é fortalecido.

Pense bem em como será sua conduta em relação ao nascimento do seu bebê!

Raquel Iff

raqueliff@uol.com.br

Nutricionista Clínica

A Playlist Ajuda! Corra com Música!

Boa Noite, fãs e entusiastas BemDemais!

Quem nunca se deparou com uma pessoa correndo usando fones de ouvido? O fato é que correr ouvindo música trás enormes benefícios, não só por deixar o treino mais descontraído mas também em aspectos fisiológicos!

corredora-ipod

O fato é que o swing do som ajuda muito mais do que só “fazer o tempo passar mais rápido”, estudos demonstram que ela também influencia no seu ritmo cardíaco, no relaxamento muscular e melhora o fluxo sanguíneo! Além de tudo isso a música também atua aumentando a liberação de endorfina, um hormônio que nosso corpo produz que nos dá a sensação de prazer. Para se ter uma noção das ações da endorfina no seu cotidiano, ela é liberada após o consumo de chocolate e depois do sexo, bom né? Imagina isso depois de uma corrida! Melhorou? Mas não para por ai, a endorfina em baixas doses provoca um acesso de fome por doces e comidas com alto teor gorduroso e seus níveis estão baixos por exemplo durante a famosa TPM, então que tal se livrar da compulsão botando seu playlist favorito pra tocar e relaxando com um bom som e 40 minutinhos de exercício?

Man running while listening to music

Lembre-se, sempre antes de iniciar a prática de qualquer atividade física ou dieta consulte um médico e um nutricionista! O Dr. Tércio Rocha, endocrinologista, e Eduardo Nordi, nutricionista e especialista em fisiologia do exercício, estarão honrados em auxilia-lo na busca por um estilo de vida saudável! Ligue 21 2430-7027 e agende sua consulta!

O Verão está chegando! Inspire-se, permita-se e viva-o BemDemais!

Pedro Rocha, acadêmico de Medicina

 

foto: theguardian.com

Suplementos – O que são e como utilizar?

Boa noite, fãs e entusiastas BemDemais!

Hoje em dia virou febre, é só a pessoa começar a fazer algum tipo de exercício físico que vai logo correr para comprar os famosos suplementos. Mas o que exatamente eles fazem? Quais são seus riscos? Vamos abordar os três tipos mais utilizados, o Whey Protein, a Albumina e os Termogênicos.
Suplementos-para-ganhar-massa
Whey Protein

arnold-drinking

O Whey Protein é nada mais do que a proteina do soro do leite. Uma proteina que é rapidamente absorvida e caiu no gosto dos marombeiros. Ideal para tomar no pós-treino ela ajuda na recuperação e na construção de massa muscular devido ao seu alto teor proteico e ao fato de geralmente estar associada a carboidratos em sua composição, o que faz com que o nosso Pâncreas libere a insulina que por sua vez abre um canal de aminoácidos na célula, possibilitando uma maior entrada dessa proteina ingerida. O Whey Protein pode ser de vários tipos: Isolado, Hidrolisado ou Concentrado, cada um se adequando a diferentes tipos de propósito e pessoa.

O Hidrolisado passa por um processo de “quebra” das proteinas previamente, tornando sua absorção mais fácil e rápida, podendo conter gorduras e carboidratos. O Isolado, por sua vez, apresenta 90% ou mais de proteina em sua composição e não possui valores significativos de carboidratos, gorduras nem lactose. Já o Concentrado pode variar sua concentração de proteinas entre 29 e 89%, possuindo alto teor de gorduras, carboidratos e lactose, ocasionando em um maior ganho de peso.

Albumina

Mix-Albumin-500x500

A albumina é uma proteína de alto valor biológico contendo assim todos os aminoácidos essenciais. Essa nobre proteína é um ótimo substrato para que o próprio organismo possa sintetizar colágeno, o que é fundamental para a manutenção do rejuvenescimento da pele. A Albumina tem também importante função no aumento de massa muscular magra, manutenção da pressão osmótica, transporte de hormônios produzidos pela tireóide, transporte de ácidos graxos livres, transporte de hormônios lipossolúveis e controle do pH sanguíneo. Não bastando esses inúmeros benefícios, outro fator relevante é a sua utilização para recuperação de cirurgias estéticas, pois aumenta o poder da cicatrização e diminui o inchaço no pós cirúrgico. Por ser uma proteína de absorção lenta seu consumo é indicado no desjejum e antes de deitar, a dosagem varia de acordo com objetivo, necessidades nutricionais e fatores biológicos e individuais. Claro, para aqueles que querem ganhar massa muscular, a albumina também é recomendada no pós-treino.

Termogênicos

7928-lipofight

Os Termogênicos tem como principal função aumentar o metabolismo da célula, ou seja, fazê-la funcionar mais rapidamente, sendo muito utilizado para processos de emagrecimento por acelerar bastante a queima de gordura. Os termogênicos mais balanceados utilizam-se basicamente de produtos que consumimos em nosso dia-a-dia porém com suas propriedades ativas em maiores concentrações. Um exemplo disso é o LipoFight, que contém Guaraná, Laranja-Amarga, Manga Selvagem e Chá Verde em sua formulação e agrega o aumento metabólico a diminuição da vontade de comer doces e de beliscar a toda hora graças à Manga Selvagem e à Laranja Amarga.

Pode-se toma-lo ao acordar para dar aquele ânimo extra ao seu dia e antes de fazer exercícios, de modo a aumentar a queima de gordura e secar a barriga! Um sachê dissolvido em água gelada cerca de 15 minutos antes do exercício é o ideal.

Atenção aos Perigos!

Fazer uso de suplementos sem o acompanhamento de um médico ou nutricionista pode trazer riscos à saúde. A alta concentração proteica no sangue pode levar à uma acidez metabólica e prejudicar rins e fígado. E o uso de termogênicos desenfreado e sem a posterior realização de exercícios pode ocasionar taquicardia e crises de ansiedade!

Antes de iniciar qualquer projeto para o corpo perfeito consulte um médico ou nutricionista para que eles possam te auxiliar e te guiar nesse processo. O Dr. Tércio Rocha e o nutricionista Eduardo Nordi irão fazê-lo com o maior prazer e atenção! Para marcar sua consulta e pedir o LipoFight e o Mix Albumina ligue já para  21 2430-7027 ! 

O Verão está chegando! Permita-se, Inspire-se, Viva-o BemDemais!

Pedro Rocha, acadêmico de medicina

 
fonte foto: www.hiperativo.com

20 Minutos Bastam!

Boa Noite, fãs e entusiastas BemDemais!

Quanto tempo preciso dedicar do meu dia para ter um corpo legal? Pra dar um mergulho na praia me sentindo confortável comigo mesmo? A verdade é que não muito. Ideal pra quem tem uma rotina corrida e pouco tempo pra se dedicar à academia os “20 minutes workouts” tem feito muito sucesso!

Utilizando-se da aliança entre força, aeróbico e resistência esses treinos mandam aquelas “gordurinhas” que tanto incomodam por água abaixo! Por ser um treino de intensidade elevada e requerer grande esforço do nosso sistema cárdio-respiratório o corpo utiliza-se principalmente da gordura como substrato energético, efeito esse provocado pelos hormônios adrenalina e glucagon liberados ao longo do exercício. A verdade é que nosso organismo entende esse tipo de exercício como uma situação de “luta ou fuga”, liberando os hormônios supracitados no sangue para “guardar” a glicose, única fonte de energia utilizada pelo nosso cérebro.

320-5cross-fit-agachamento-livre

O “derretedor de gorduras” exige bastante esforço e disciplina, porém traz resultados incríveis em um curto espaço de tempo, além de seu grande diferencial, pode ser feito em casa! Por utilizar-se apenas do peso do corpo, poucas vezes necessita materiais extras, nada além de uma barra e um colchão pra servir de suporte às costas.

abs

Um treino simples consiste em realizar 3 rounds, com intervalo de 1:30 min entre cada um, de 20 sprawls, 20 flexões, 20 agachamentos, 30 polichinelos, 40 abdominais de sua escolha e 30 segundos de corrida no lugar. Todos esses exercícios são realizados em sequência, e ao seu término há o descanso de 1:30min para o início do próximo round! Além do gasto instantâneo esse treino continua a queimar calorias após seu término e bomba seu metabolismo! Para amplificar seus resultados procure treinar em jejum e tome um LipoFight 15 minutos antes! Há uma infinidade de combinações possíveis, que podem ser mais fáceis ou difíceis, de acordo com a limitação de cada um! Pra quem quiser essas opções sempre à mão existem apps com inúmeros workouts diferentes, como o Freeletics.

wh-burpee-art

 

O verão está chegando! Inspire-se e viva-o BemDemais!

Lembre-se, sempre antes de aderir à uma rotina de dietas ou exercícios procure um Endocrinologista e um nutricionista para orienta-lo! Dr. Tércio Rocha, Médico, Endocrinologista e especialista em emagrecimento e Eduardo Nordi, Nutricionista estarão honrados em ajuda-lo em sua busca por um corpo perfeito e um estilo de vida saudável! Ligue 21 2430-7027 ou acesse www.terciorocha.com.br e AGENDE SUA CONSULTA!

 

Pedro Rocha, acadêmico de Medicina.

 

fonte imagens: www.devaneiosdeumacamaleoa.com ; menshealth.abril.com.br; www.womenshealthmag.com

Mulheres maiores têm mais chance de desenvolver câncer, diz estudo

esfoliante-caseiro

Cientistas descobriram relação entre estatura e doença

As mulheres mais altas enfrentam maiores riscos em relação a diversos tipos de câncer, segundo estudo norte-americano publicado nesta quinta-feira.

Os pesquisadores estudaram uma mostra de quase 145.000 mulheres, após a menopausa, de entre 50 e 79 anos para uma análise publicada na revista norte-americana Cancer Epidemiology.

Os cientistas descobriram que a cada 10 centímetros adicionais de altura haveria um risco 13% maior de contrair câncer.

“Em última instância, o câncer é resultado de um processo relacionado com o crescimento e faz sentido que os hormônios ou outros fatores de crescimento que influenciam a altura também afetem o risco de câncer”, afirmou o principal autor do estudo, Geoffrey Kabat, epidemiologista do Albert Einstein College of Medicine da Universidade de Yeshiva em Nova York.

Após 12 anos acompanhando mulheres que começaram o estudo sem ter câncer, os pesquisadores encontraram vínculos entre uma maior altura e uma maior possibilidade de desenvolver câncer de mama, colo, endométrio, rim, ovário, reto, tireoide, assim como mielomas múltiplos e melanomas.

O vínculo com a altura permaneceu inclusive depois de os cientistas ajustarem fatores que podem influenciar esses tipos de câncer, como idade, peso, educação, fumo, consumo de álcool ou terapia hormonal.

“Estamos surpresos com o número de tipos de câncer que são associados positivamente com a altura”, acrescentou Kabat.

Em alguns cânceres houve maior risco entre mulheres mais altas, como risco de 23 a 29% a mais de desenvolver câncer de rim, reto, tireoide e sangue a cada 10 centímetros adicionais de altura.

Nenhum dos 19 cânceres estudados mostrou um menor risco relacionado com uma altura maior.

O estudo não estabeleceu um certo nível de altura em que o risco de câncer começa a aumentar e Kabat afirmou que é importante lembrar que o aumento do risco é pequeno.

“É necessário levar em conta que aspectos como a idade, o fato de ser fumante, o índice de massa corporal ou outros fatores de risco têm efeitos muito mais consideráveis”, disse.

“A associação da altura com vários tipos de câncer sugere que as exposições, nos primeiros momentos da vida, incluindo a nutrição, desempenham um papel na hora de influenciar o risco de uma pessoa a sofrer câncer”.

publicado na ISTO É Online

Como smartphones estão tentando substituir o seu médico (mas ainda não conseguem)

ku-xlarge11

Na maior parte do tempo, medicina é um jogo de adivinhar. Médicos, ou bruxos, ou xamãs, inspecionam um paciente, receitam uma poção e esperam que resolva. Com algumas exceções notáveis, a medicina moderna não é muito diferente. A coleta de dados – pressão sanguínea, batimentos cardíacos, peso, reflexos – é bastante rudimentar. Estamos conseguindo, mas a tecnologia pode nos levar a muito mais. Até mesmo a tecnologia que cabe no seu bolso.

Nos últimos anos, iPhones e iPads têm sido uma constante em consultórios médicos no mundo inteiro. Por que carregar uma prancheta quando você pode baixar via Wi-Fi os registros e digitar as informações diretamente no prontuário do paciente? Talvez até mais poderosa seja a ideia de que esses dispositivos podem coletar dados o tempo inteiro. Smartphones são ferramentas incrivelmente poderosas para coisas simples como coletar dados para coisas sofisticadas como medir o padrão de sono de um paciente. Existem apps que ajudam a regular sua saúde mental, apps que ajudam a ter controle sobre a quantidade de coisas que você come. Existem apps que podem medir a sua pressão sanguínea e a quantidade de açúcar no sangue. E existem apps que até ajudam você a lidar com o envelhecimento.

Por mais que um app não consiga curar uma doença, alguns dos apps médicos mais novos e experimentais são capazes de fazer algumas coisas extraordinárias. Esta tecnologia pode não apenas ajudá-lo a se sentir melhor; pode prevenir uma doença ao detectar os sintomas quando começarem a se manifestar.

Uma medida de prevenção

O primeiro passo – e o que os smartphones são os melhores para ajudar – é a prevenção, especificamente na forma de condicionamento e nutrição. Você provavelmente tem ao menos um amigo fã da Apple com uma Nike+ FuelBand. Claro, elas são grandes e meio desajeitadas, mas funcionam fantasticamente bem na coleta de dados sobre o seu treino e você pode sincronizar com seu computador de casa ou smartphone.

Existem diversos apps de pressão sanguíneas, mas o kit iHealth (componentes vendidos separadamente) invadiram a cena há alguns anos, introduzindo para o mundo as capacidades médicas do iPhone. Outro app chamado Doctor Mole vai ajudá-lo a monitorar o surgimento e crescimento de pintas. Para o bem-estar geral e sintomatologia, tente o iTriage, um aplicativo desenvolvido por médicos para pacientes.

Velhos problemas, novas ferramentas

Em 2009, quando a Apple anunciou pela primeira vez o suporte a acessórios no iPhone OS, ela propôs um dispositivo médico caseiro capaz de mandar dados para médicos. Desde então nós vimos apps especializados em tudo desde checar seu peso até o nível de açúcar no sangue, e muitas outras coisas. O iBGSTAR usa um acessório de US$ 49 para checar níveis de glicose (e tem nome de algo de astronomia ou hip hop, então é legal). Se você quiser toda a clínica, pode comprar o iHealth faz-tudo por US$ 99. Componentes separados vão fazer tudo desde medir pressão sanguínea até monitorar seu peso. E a lista continua.

Isso é apenas um aviso. Na verdade, novas tecnologias baseadas em smartphone estão começando a mudar como a medicina funciona na América – e em outros lugares. Ver um médico carregando um iPad em vez de uma prancheta não é incomum, nem ver um dermatologista usando uma câmera de smartphones para monitorar potencial câncer de pele. Inúmeros apps foram lançados recentemente por pesquisadores que tentam entender melhor o cérebro humano. É como o estudo psíquico que você fez na faculdade para ter mais dinheiro para cerveja, mas agora você consegue fazer isso no metrô.

Um dos produtos mais robustos no mercado é chamado Epocrates. Não é apenas um app, mas todo um pacote de recursos especializados – tudo desde imagens de comprimidos a links para laboratórios.
Em relação aos recursos além da tela de um smartphones, os dados coletados por suas entranhas podem ser bastante úteis nas mãos de um médico. O giroscópio do smartphone é sensível ao movimento então pode gravar como você se move, e dispositivos de pulso como o Jawbone Up conseguem monitorar seus movimentos e padrões de sono. Você também pode imaginar como o microfone ou um acessório melhorado pode funcionar até três vezes melhor do que um estetoscópio. Você pode até monitorar seu coração com apps como AliveCor. E é claro, o que é realmente incrível em todas essas ferramentas é que todos os dados coletados podem ser usados por médicos para diagnosticar doenças.

A seguir: pequenos robôs que dizem ao seu smartphone que algo está errado. Dê uma olhada neste chip que é incorporado à sua pele e pode avisá-lo quatro horas antes de você ter um ataque cardíaco. Ou esses microcomprimidos com microchips que enviam sinal da sua barriga para o smartphone. Nanorobôs que podem procurar e destruir células cancerígenas podem não estar muito distantes.

Nada como a coisa real

Mas aí vem a ressalva: você não é um médico. Não importa quantos apps de saúde você tem em seu smartphone, se não tiver estudado medicina, não está apto para fazer diagnósticos de doenças. Existe uma possibilidade de você piorar muito caso tenha alguma ansiedade em relação a morte. Acredite, isso não é bom.

Smartphones não são drogas (pode discordar de mim neste ponto). Um iPhone pode ser bem útil para detectar sintomas e saber quando é hora de visitar um oncologista, mas não é um substituto para quimioterapia. Nem mesmo Androids hackeados conseguem curar o câncer. Mas mesmo médicos admitem que smartphones estão mudando as coisas. E a tecnologia ainda vai melhorar.

ADAM CLARK
Site GIZMODO

Planos de saúde deverão fornecer remédios para pacientes com câncer

image_preview

ANS tenta regulamentar fornecimento de medicação oral para pacientes com câncer por planos de saúde

Segundo norma da Agência Nacional de Saúde (ANS), agora as operadoras de saúde são obrigadas a fornecer medicamentos orais indicados para tratamentos de 56 tipos de câncer. Na opinião da advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Joana Cruz, a decisão é importante, mas deve haver uma interpretação exemplificativa da lista de medicamentos pela ANS. “O remédio não pode deixar de ser coberto por não estar nessa lista. O remédio deve ser coberto à medida em que é nacionalizado, prescrito pelo médico como adequado ao caso do paciente e aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).”

Em entrevista à Rádio Brasil Atual, Joana diz que ainda se devem discutir os procedimentos de alta complexidade, importantes por serem passíveis de carência para pacientes com doenças pré-existentes. “Um indicativo para classificar como caso de alta complexidade é o custo. A ANS entende que o custo delimita carência de um procedimento e nós consideramos ilegal, pois implica transferência do ônus da operadora para o consumidor. Outros fatores devem ser levados para propos alta complexidade, não só o custo”, diz Joana Cruz.

Segundo Joana, outro ponto importante no Projeto de Lei a ser discutido é a garantia de cobertura aos efeitos da terapia feita a partir dos remédios.A norma da ANS passa a valer a partir de janeiro de 2014 e os planos de saúde é que determinam a distribuição desses remédios, que poderá ser feita diretamente ou por reembolso.

my-logo

por Redação RBA
RBA

NOVO COMPRIMIDO PODE SER A CURA DA LEUCEMIA

cancer

Um comprimido moderno pode curar alguns pacientes com leucemia, dando a uma minoria de pacientes a opção de suspender o tratamento contínuo. A leucemia mielóide crônica (LMC) é tratada com medicamentos como o Glivec, da Novartis. Os cientistas acreditavam que, se o paciente interrompesse esse tratamento, o câncer voltaria, inevitavelmente.

Os chamados medicamentos de tirosina quinase, como o Glivec, foram introduzidos em 2001 e transformaram totalmente o tratamento da LMC. Porém, eles custam dezenas de milhares de reais por ano. Após evidências de diminuição das taxas de progressão em alguns pacientes, médicos especialistas têm se interessado pela ideia de interromper o tratamento, em vez de continuá-lo indefinidamente como é a prática padrão atual.

Estados Unidos aprovam medicamento para tratar tipos raros de leucemia. Droga, tomada uma vez ao dia, bloqueia proteínas que promovem desenvolvimento de células cancerosas em pacientes em fase crônica. A Food and Drug Administration EUA (FDA) aprovou o medicamento Iclusig (ponatinib) para tratar adultos com dois tipos raros de leucemia, a leucemia mielóide crônica (LMC) e a leucemia aguda linfoblástica cromossomo Philadelphia positivo (Ph + ALL).

Iclusig bloqueia certas proteínas que promovem o desenvolvimento de células cancerosas. O medicamento é tomado uma vez por dia para o tratamento de pacientes com fase crônica, e acelerada, cuja leucemia é resistente ou intolerante a uma classe de medicamentos chamados inibidores da tirosina quinase (TKI). O medicamento tem como alvo células de leucemia que têm uma mutação particular, conhecida como T315I, que as torna resistentes a inibidores da tirosina quinase atualmente aprovados.

“A aprovação do Iclusig é importante porque oferece uma opção de tratamento para pacientes com LMC que não estão respondendo a outras drogas, particularmente aqueles com a mutação T315I que tiveram poucas opções terapêuticas”, afirma Richard Pazdur, da FDA.

O maior problema está na acessibilidade ao medicamento e aqui vão as dicas da ONG Portal Saúde. Se seu médico achar que o medicamento ICLUSIG é o ideal para seu tratamento, será necessário ingressar com ação judicial que será resolvida em até 24 horas liminarmente. Entrem em contato através do e-mail: contato@portalsaude.org

logo

Portal SAUDE

http://ongportalsaude.blogspot.com.br/