A Playlist Ajuda! Corra com Música!

Boa Noite, fãs e entusiastas BemDemais!

Quem nunca se deparou com uma pessoa correndo usando fones de ouvido? O fato é que correr ouvindo música trás enormes benefícios, não só por deixar o treino mais descontraído mas também em aspectos fisiológicos!

corredora-ipod

O fato é que o swing do som ajuda muito mais do que só “fazer o tempo passar mais rápido”, estudos demonstram que ela também influencia no seu ritmo cardíaco, no relaxamento muscular e melhora o fluxo sanguíneo! Além de tudo isso a música também atua aumentando a liberação de endorfina, um hormônio que nosso corpo produz que nos dá a sensação de prazer. Para se ter uma noção das ações da endorfina no seu cotidiano, ela é liberada após o consumo de chocolate e depois do sexo, bom né? Imagina isso depois de uma corrida! Melhorou? Mas não para por ai, a endorfina em baixas doses provoca um acesso de fome por doces e comidas com alto teor gorduroso e seus níveis estão baixos por exemplo durante a famosa TPM, então que tal se livrar da compulsão botando seu playlist favorito pra tocar e relaxando com um bom som e 40 minutinhos de exercício?

Man running while listening to music

Lembre-se, sempre antes de iniciar a prática de qualquer atividade física ou dieta consulte um médico e um nutricionista! O Dr. Tércio Rocha, endocrinologista, e Eduardo Nordi, nutricionista e especialista em fisiologia do exercício, estarão honrados em auxilia-lo na busca por um estilo de vida saudável! Ligue 21 2430-7027 e agende sua consulta!

O Verão está chegando! Inspire-se, permita-se e viva-o BemDemais!

Pedro Rocha, acadêmico de Medicina

 

foto: theguardian.com

Mulheres ganham mais ‘armas’ no combate à TPM

tpm 1

As alternativas para solucionar os problemas ocasionados pela TPM (Tensão Pré-Menstrual) estão crescendo cada vez mais. De mera frescura, essa tensão que assola as mulheres no período de intensa variação de hormônios, ganhou a atenção dos próprios homens que são pais, maridos, filhos e chefes e precisam lidar com as alterações de humor da mulher nessa época.

Segundo Lindinalva Giovani, ginecologista obstetra do Lavosier Medicina Diagnóstica, durante a menstruação, a mulher para de produzir o estrogênio e a progesterona. O estrogênio é aquele hormônio que deixa a mulher mais feliz e com a libido em alta.

A partir da menstruação, até o 15º dia do ciclo, o nível de estrogênio começa a diminuir e inicia-se a produção de progesterona. A progesterona deixa a mulher mais tranquila, mas por outro lado, favorece a retenção de líquidos. Esse hormônio também deixa a mulher mais estável, mas como diminui o estrogênio, provoca alguns sintomas como depressão e as deixam mais quietas e com menos libido.

Por volta do 26º e 28º dia, os dois hormônios desaparecem e junto com eles o equilíbrio. Daí começa aqueles sintomas típicos da TPM como irritabilidade, angústia, ansiedade, dores de cabeça, inchaço, entre outros.

“A principal causa está relacionada com a serotonina, um neurotransmissor que atua sobre o humor das pessoas. Na mulher, essa substância oscila de acordo com o período do ciclo menstrual e a variação do estrógeno e progesterona. Quando a serotonina diminui, a tristeza e ansiedade atinge seu ápice”, explica a especialista.

Lindinalva alerta que muita das vezes os sintomas da TPM podem ser confundidos com outras patologias. “Os sintomas inerentes à TPM iniciam-se a partir da segunda metade do ciclo menstrual e terminam com a menstruação. Passou esse período, se os sintomas persistirem, pode ser consequência de outras patologias”, destaca.

A intensidade dos sintomas da TPM varia de acordo com os fatores genéticos, hormonais e fatores externos. “Se a mulher está vivendo algum problema no trabalho ou em casa, ou tiver com alguma patologia que influência no estado psicológico, a TPM só vai agravar. Existem mulheres que não enfrentam problemas com a TPM, ou porque os hormônios são naturalmente controlados, ou não têm nenhuma tendência, ou porque estão estáveis na carreira e na família”, conta.

Quanto ao controle dos sintomas, a médica disse que em primeiro lugar a mulher precisa se conhecer. Afinal, ao dominar o motivo pelo qual aquela irritabilidade, ansiedade ou demais problemas estão acontecendo, a mulher terá mais facilidade de controla-los. “Se mesmo conhecendo o motivo dos sintomas, a mulher não consegue se conter e acaba explodindo ou sofrendo muito, está na hora de procurar um tratamento com medicamento, mas antes, é melhor explorar as medidas preventivas”, aconselha.

“Como a mulher não fica mais em casa cuidando dos filhos e da limpeza, as pessoas começaram a nota-la mais, por isso, o problema está sendo mais estudado. Existe uma gama de tratamentos que minimizam o sofrimento nesse período”, observa a médica.

A coordenadora comercial Fernanda Rosolen é uma das que, depois de sofrer muito com os sintomas da TPM, resolveu procurar tratamentos alternativos. “Como tenho uma carreira e uma vida familiar tive que buscar mecanismos para amenizar os sintomas como forma de não prejudicar as pessoas próximas a mim. É um incômodo que chega a ser inexplicável, uma irritação, algo que vem de dentro para fora. Têm meses que fico mais chorona e outros fico mais irritada, mas sempre tenho algum sintoma”, conta.

Para amenizar o problema, ela começou a prestar atenção se, de fato, os sintomas eram manifestados no período pré-menstrual. “Então eu já sabia que não tinha nada de errado fora de mim, mas sim conflitos internos por conta dos hormônios. A minha ginecologista me receitou um anticoncepcional, mas não resolveu muito os problemas relacionados à TPM e aumentou muito a dor de cabeça. Então, ela me receitou um remédio natural para conter a ansiedade, o que amenizou os sintomas”, lembra. “Hoje, faço terapia e percebi que o autoconhecimento me faz ter mais controle da situação. Ainda incomoda muito, mas consigo entender melhor e isso me tranquiliza”, completa.

A dona de casa Larissa Julia Pereira não identifica nenhuma variação de humor no período pré-menstrual, mas suas queixas são relacionadas à parte física. “Tenho muita cólica e dor de cabeça, mas não percebo nenhuma variação de humor, O problema que ás vezes os remédios não são suficientes para parar a dor, então sofro um pouco”, conta.

“As dores nesse período são normais, por isso, é indicado o anticoncepcional que pode resolver o problema, além dos remédios que são eficientes para cada tipo de organismo que agem diretamente na dor. Os anticoncepcionais de uso contínuo liberam a dosagem suficiente de hormônio e minam o sangramento que é consequência do desiquilíbrio hormonal, mas cada paciente deve estudar a melhor forma junto ao médico”, orienta a ginecologista.

Prevenção e Tratamento

Como ação preventiva, a médica aconselha a mulher a praticar exercícios físicos, que liberam a endorfina e aumentam a serotonina. Controlar a alimentação também pode colaborar. “Existem alimentos como o café e substâncias existentes no cigarro que sem dúvidas aumentam a ansiedade, sintoma típico da TPM. É importante comer frutas como melancia, morango, chuchu e agrião, que ajudam na diurese”, orienta.

Para combater tensão, a médica aposta no autoconhecimento e no autocontrole. “Você se conhecer, anotar quando estiver se sentindo irritada, ajuda muito no domínio dos sintomas. Quando os sintomas são mais intensos, é importante procurar um médico para que ele oriente um tratamento. Para algumas pacientes, a dosagem mínima da fluoxetina pode ajudar, algumas tomam nos últimos 10 dias, outras tomam o mês inteiro, mas depende muito de um diagnóstico minucioso do médico que está acompanhando”, conclui.

por Isabela Santos
para o portal PÁGINA POPULAR

TPM: PRATIQUE 30 MINUTOS DE EXERCÍCIOS POR DIA E LIVRE-SE DELA!

tpm_curves

Conhecida como a grande inimiga e culpada pela oscilação de humor de muitas mulheres, a Tensão Pré Menstrual ou TPM, caracteriza-se por um conjunto de sintomas e sinais físicos e emocionais que se manifestam um pouco antes do período menstrual e desaparecem com ele.

Os sintomas da TPM são variados e bem conhecidos como: enxaqueca, dores musculares, compulsão alimentar, irritabilidade, mau humor, baixa autoestima, inchaço, transtorno bipolar e até agressividade. A mulher também chora fácil sem saber exatamente por que e muitas vezes sem motivo. Alguns Tipos são mais conhecidos como: Tipo A – Ansiedade, Tipo C – Compulsão por Comida, Tipo D – Depressão e o Tipo H – Hídrico.

A concentração dos hormônios sexuais varia no decorrer do ciclo menstrual. Assim que termina a menstruação, tem início a produção de estrógeno, que atinge seu pico ao redor do 14º dia do ciclo, quando começa a cair e a aumentar a produção de progesterona. O nível desses dois hormônios, praticamente chega a zero durante a menstruação.

No entanto, em cada dia do mês, a mulher tem uma concentração de hormônios sexuais diferente da do dia anterior e diferente da do dia seguinte. Por conta disso o impacto que provoca no humor feminino também oscila de um dia para o outro.

Àquelas que sofrem dessa síndrome da TPM é importante saber que existem algumas formas simples e eficazes de minimizar esses males envolvendo atividades físicas básicas ideais para cada tipo de sintomas.

Segundo Kátia Casco, Profissional de Educação Física e Fisiologista da Rede Curves, para driblar esses sintomas o ideal é praticar exercícios físicos, pois para evitar esse conjunto de sintomas que atormentam as mulheres todo mês o corpo deve estar sempre em movimento.

Na Curves trabalhamos com o método 30 minutos por dia, indicado 3 vezes por semana. Durante os treinos os exercícios ajudam o sangue a fluir melhor pelas veias, melhorando o oxigênio e nutrientes essenciais para as funções do organismo que se beneficiam nesse período da TPM e ajudam as mulheres a sofrerem menos com os sintomas, principalmente inchaço, dores, irritabilidade, depressão e cólicas.

Vale ressaltar que, as atividades físicas não devem ser procuradas apenas próximo ao período menstrual para que seus sintomas assim desapareçam. É preciso movimentos contínuos para que a cada ciclo o organismo se torne cada vez mais imune.

Lembrando que a prática de exercícios é sempre bem-vinda e indicada para mulheres de todas as idades. Além dos tradicionais benefícios como emagrecer, melhorar a saúde e ganhar condicionamento físico, a atividade física regular melhora o sono, torna as pessoas mais ativas e felizes, eleva a autoestima e contribui para uma melhor qualidade de vida.

Agora que você já sabe o que fazer, vá em frente, dê adeus ao sofrimento e transforme sua TPM em “Tempo Para Malhar”.

publicado no CURVES Blog