AUMENTE SEU METABOLISMO E EMAGREÇA

Metabolismo 5
Transforme as calorias em energia

Estudos comprovam que não  só o processo de envelhecimento faz com que o organismo tenha mais facilidade de acumular gordura e queimar calorias, ou seja, há outras causas que também implicam nesta sinalização e o aumento de peso corporal.

Uma das causas mais importantes é o aumento dos radicais livres, a oxidação, danos celulares, inclusive nas mitocôndrias (organelas intracelulares) que podem em diversas situações, como: stress físico e mental, má alimentação, poluição, exposição solar, tabagismo, também provocar um aumento acelerado de radicais livres, desequilibrando o metabolismo.

As mitocôndrias funcionam como uma usina celular responsável por gerar energia, ativar o metabolismo e assim capacitar a  queima calórica.

Uma única células pode ter de 200 a 2 mil mitocôndrias. Elas  convertem  calorias  em energia com a participação de oxigênio. Nós não conseguiríamos fazer qualquer atividade simples sem elas , ou seja , são as responsáveis pela vida. O ritmo em que elas fazem essa transformação de alimentos e oxigênio em energia é chamado de taxa metabólica. Este índice é determinado pelo número de mitocôndrias e seu nível de eficiência de queima de oxigênio e calorias. Quanto maior o número, mais eficiente o consumo de oxigênio, maior taxa metabólica, maior queima calórica e mais energia.

Vale lembrar que os músculos possuem a maior concentração de mitocôndrias, sendo assim, quanto maior a expansão da massa magra maior será a taxa metabólica.

marcao 5

Exercícios

Este é o melhor e mais duradouro meio de se aumentar o número de mitocôndrias e melhorar o funcionamento das que já existem. Aumentando nossa massa muscular, aumentamos o número de células (e mitocôndrias consequentemente). Desta forma, atividade física intensifica o ritmo metabólico.

É justamente aqui que se encontra o perigo do efeito sanfona, pois como já se sabe que os músculos são os que concentram maior número de mitocôndrias, quando o perdemos devido às dietas radicais e desequilibradas, nosso metabolismo desacelera e aí o aumento de peso vem de forma mais rápida.

Genética

Muito embora a genética determine o funcionamento de cada organismo, muito já se afirma que esta determinação nós seres humanos podemos alterar de acordo com o estilo de vida e alimentação. Qualquer coisa que interfira em nosso sistema como os radicais livres, excesso de consumo calórico, estresse, açúcar, gorduras, inflamação e o circulo vicioso das mensagens hormonais prejudiciais que partem das células de gorduras, promove disfunções metabólicas e ganho de peso.

banner_kit_metabolico (2)

Enfim, como acelerar o metabolismo?

  • Elimine as causas dos danos às mitocôndrias incluindo no seu dia alimentos saudáveis ricos em fitonutrientes, integrais, pouca gordura saturada, suplementação adequada.
  • Exercite-se de forma inteligente. Nossos genes dependem de movimentos para produzir as mensagens que promovem o metabolismo saudável. Os aeróbios aumentam a capacidade energética das células e a musculação aumenta a reserva de energia através do ganho de massa muscular.

Inclua

  • Proteínas de alto valor nutritivo e baixa concentração de gorduras saturadas (peixes, aves, ovos);
  • Grãos (lentilha, feijão, soja, ervilha),
  • Frutas vermelhas diminuem a inflamação (morango, framboesa, uvas, maçã, ameixa),
  • Sementes (nozes, castanhas, amêndoas, gergelim, abóbora, linhaça),
  • Alimentos desintoxicantes (brócolis, couve flor, salsinha, alho, couve, aipo);
  •  Muitas fibras (hortaliças, legumes, cereais integrais);
  • Azeite de oliva, óleo de coco e óleos de sementes;
  • Cacau orgânico.

Reduza

  • Fast food (frituras, empanados, hambúrgueres);
  • Carnes vermelhas;
  • Queijos amarelos;
  • Sal;
  • Alimentos refinados;
  • Adoçantes artificiais;
  • Alimentos enlatados, embutidos;
  • Álcool;
  • Cremes e molhos gordurosos (manteiga, creme de leite, maionese, chantili).

Artigo publicado no Blog EQUILÍBRIO NUTRICIONAL (www.equilibrionutricional.com.br)

Metabolismo 7

CALORIMETRIA INDIRETA – Conheça melhor seu metabolismo e viva bem demais!

gymdeportes

O quanto devemos comer?

A alimentação é algo que nos diferencia dos outros animais, pois não comemos apenas para repor a demanda energética diária. Precisamos sentir prazer!!! Quando estamos diante de um desafio como emagrecer ou ganhar massa muscular, esse mecanismo de satisfação diante do alimento nos traz desvantagem, pois nunca (ou quase nunca) resistimos aos tentadores filés com fritas, sorvetes e afins. Mas se soubermos o quanto precisamos comer podemos driblar esta armadilha evolutiva e garantir o sucesso em atingir as metas do programa.

Para conhecermos o quanto precisamos comer temos que descobrir o quanto de energia gastamos no nosso dia-a-dia. E para tanto, precisamos saber como funciona nosso metabolismo.

Como se calcula o gasto energético diário?

Existem diversas maneiras. O padrão ouro para esse cálculo, utilizado pelos atletas e nos centros de pesquisa científica em todo o mundo é um exame conhecido como Calorimetria Indireta.

RC_0609_0539

Esse teste mede o consumo de oxigênio e a produção de gás carbônico durante as trocas respiratórias. A partir dessa relação o aparelho calcula com exatidão o gasto energético em Kcal. Esse teste determina ainda se o indivíduo está utilizando mais gordura ou mais carboidrato como a principal fonte de obtenção da energia.

Mas porque preciso conhecer meu metabolismo?

Pense em uma balança, no formato de uma daquelas de feira livre. Temos de um lado a energia fornecida pelos alimentos que consumimos e do outro, o que você gasta de energia no seu dia-a-dia. Ao determinar com precisão o quanto seu metabolismo gasta de energia a pessoa pode escolher de forma adequada os alimentos que ingere. Esse conhecimento torna-se então uma ferramenta valiosa tanto para quem deseja emagrecer quanto para quem deseja ganhar massa muscular.

 gym-tips-for-weight-gain

O metabolismo é influenciado pela idade, sexo, massa muscular e pela alimentação.

Estudos utilizando a Calorimetria Indireta demonstraram que o metabolismo diminui com a idade e é menor nas mulheres, porém aumenta quando o indivíduo ganha massa muscular. É por esse motivo que tanto se recomenda a musculação para quem quer emagrecer.

A alimentação também pode influenciar no metabolismo de repouso. Em indivíduos que são submetidos a programas de emagrecimento, observa-se, após algumas semanas de dieta, uma diminuição de 10-25% a taxa metabólica de repouso. Dessa forma, se o metabolismo não for acompanhado com precisão, o emagrecimento estaciona, mesmo que a dieta esteja sendo seguida.

Conheça melhor seu metabolismo e viva bem demais! E pergunte ao seu médico e/ou nutricionista sobre Calorimetria.

Bruno Moulin de Andrade. PhD - Realimentare Exames - email: brunoma@me.com – Telefone: 21 9 9646 9589  www.realimentare.com.br 

logo bemdemais v4 GBD

O OVO FAZ BEM À SAÚDE?

ovo-2

Se você só come a clara do ovo, pode esquecer esse hábito. O ovo inteiro é um dos mais consistentes alimentos com que podemos contar para tornar nossa dieta mais saudável. Décadas atrás, alguém decidiu que o colesterol dos ovos, encontrado principalmente em sua gema, contribuía para o desenvolvimento de uma série doenças cardíacas e para o aumento da obesidade. Essa pessoa errou feio.

O pior disso tudo é que os desavisados engoliram a lorota e passaram a evitar esse alimento. Quem está perdendo com isso é a saúde desses indivíduos. A gordura de ovos, ao contrário do que ainda dizem por aí, é do tipo bom, e previne uma série de complicações em todo o organismo.

ovos tudo sobre_16918_37570

“O ovo é uma boa fonte de colina, que protege o sistema cardiovascular de ataques cardíacos, coágulos sanguíneos, derrame.”

O ovo é a melhor fonte de luteína e zeaxantina que existe. Esses nutrientes são essenciais para a manutenção da saúde dos olhos e servem também para facilitar o tratamento de doenças nesses órgãos. Na verdade, muitos estudos atuais têm mostrado que consumir um ovo por dia pode ajudar a prevenir a degeneração macular e diminuir o risco de desenvolver catarata. O ovo é também uma boa fonte de colina, que protege o sistema cardiovascular de ataques cardíacos, coágulos sanguíneos, derrame.

Mesmo que o ovo seja um bem feitor ao organismo, é preciso cuidado na hora de prepará-lo antes da refeição. Evite comer ovos fritos, pois a gordura em que eles são feitos pode trazer alguns malefícios ao organismo, como o aumento decolesterol.. As melhores opções são os ovos quentes, cozidos e em gemada. Com esses métodos de preparo, os ingredientes que fazem bem do ovo continuam intactos, enquanto o acréscimo de gordura de outras fontes não ocorre.

ovo-2

Ao comprar os ovos, vale à pena gastar um pouco mais e escolher os orgânicos ou ovos de galinhas criadas soltas, e não daquelas que ficam confinadas. Essas opções têm melhor qualidade e também mais confiáveis. Normalmente o ovo orgânico possui a gema mais consistente e terá de uma cor laranja brilhante.

Os ovos de galinhas confinadas podem sair mais barato, mas quase sempre apresentam baixa qualidade, com gema amarelo-pálida, mais frágil, que se quebra facilmente. A verdade é que você ingere o que você compra, e vale à pena gastar um pouco mais para ter mais saúde. Fica a dica.

Dr. Wilson Rondo Junior

Nutricionista
Site Minha Vida

Porque meu intestino não funciona?

0ranzoni

É muito comum em consultório a queixa de intestino preso. A constipação se define por ir menos de 3 x na semana ao banheiro, mas também por outras características que devemos considerar importantes como por exemplo aquele indivíduo que tem a frequência, porém possui fezes ressecadas, calibrosas, sente a sensação de evacuação incompleta, formam gases desconfortáveis a sua rotina. Todas essas queixas são consideradas como mal funcionamento do intestino.

Aparentemente de tratamento simples, quando vamos nos aprofundando na anamnese do paciente verificamos maus hábitos arraigados em seu cotidiano que não favorecem a melhora da sintomatologia.

As causas corriqueiras que levam a esse quadro são pouca ingestão de água, precisamos de água na luz do intestino para umidificar o bolo fecal, pouca ingestão de fibra que dá volume as fezes, falta de atividade física que comprometendo o peristaltismo e uma causa muito comum nos dias corridos que temos é o não atendimento do impulso de evacuar, o correto seria ao surgir a vontade de ir ao banheiro irmos, quando adiamos esse processo, o bolo fecal fica na saída do intestino e lá a água fica sendo reabsorvida, ressecando as fezes.

Existem outras causas também como hemorroidas, disfunções intestinais, cânceres, uso de medicamentos que reduzem o peristaltismo.

Para o tratamento deve ser feita uma avaliação, inicialmente dos 3 pilares básicos (água, atividade e fibras) e conseguinte uma avaliação aprofundada (anatomia intestinal, uso de medicamento, etc). A maioria dos pacientes se encaixa na primeira avaliação e consegue resolver com mudança de estilo de vida que consiste em ingerir mais líquidos, ingerir fibras em pós, alimentos com casca, folhosos, praticar atividade física, não hesitar ir ao banheiro quando a vontade vier.

Caso nenhuma mudança de conduta funcione, a causa deve ser investigada com mais detalhamentos, sendo considerado de grande relevância a Disbiose intestinal.

Raquel Iff – Nutricionista

raqueliff@uol.com.br

0ranzon2i

Clique aqui e marque sua consulta http://www.terciorocha.com.br/marque-uma-consulta

Clique nas imagens para ampliar.

O QUE COMER PARA MANTER A JUVENTUDE

alimentos_coloridosmulher-com-marca-no-pescoco

Muito tem se falado e feito para manutenção da juventude. Procedimentos estéticos, cremes novos, tecnologia avançada, mas o envelhecimento é um processo fisiológico, marcado em nosso DNA, especificamente em nossos telómeros. Esse é o fator genético, porém temos uma série de outros fatores externos que podemos evitar para que esse encurtamento do telómero possa ser atenuado.

Não dá para falar de pele e envelhecimento sem falar de antioxidantes. O processo de oxidação ocorre através de elementos que perdem um elétron de sua última camada e passam a circular livres pelo meio intracelular causando danos em diversas organelas, esses são os radicais livre. Ao respirarmos estamos gerando radicais livres, quando nos estressamos, quando comemos alimentos ricos em espécies avançadas de glicação como boa parte dos alimentos industrializados, com contaminantes químicos ou seja uma série de comportamentos pertinentes a nossa sociedade moderna.

E o que fazemos para evitar este processo já que os fatores externos são tantos?

Se o seu cardápio é composto por carboidratos de rápida absorção, frituras, produtos industrializados, pouca ou nenhuma fruta e vegetal, proteína insuficiente e água em quantidades inadequadas fatalmente você será candidato a ter uma má qualidade epitelial, maior oxidação e envelhecimento precoce.

Agora, quanto mais equilibrada, rica em vitaminas, minerais, proteínas de qualidade e água melhor será nossa qualidade de tecido e logo menos celulite, flacidez e estrias.

Já sei, não sabe nem por onde começar não é?

Vou te apresentar uma ilustração alimentar que vai te ajudar a entender do que estou falando, mas lembre-se: Alimentação deve ser individualizada e preparada por um profissional nutricionista, assim ela estará adequada a sua demanda energética e especificidades.

Desjejum

Suco rico: 1 Maçã / ¼ Cenoura / ½ Limão espremido / 2 Folhas de couve / 200 ml Água de coco natural / 1 colher de sopa quinoa em flocos

1 biju pequeno / Quantidade suficiente para cobrir o biju de pasta de grão de bico

1 punhado de frango desfiado

 Colação

1 pêra com 2 unidades Castanhas do Pará

Almoço

1 Filé de Tilápia médio assado com limão endro e sal marinho

4 colheres de sopa Salada de trigo em grão

3 colheres de sopa de lentilha cozida

3 unidades Aspargos in natura cozidos

Bastante Salada crua variada e colorida

Azeite extra virgem

Vinagre de maçã

1 fatia de mamão

Lanche

2 unidades de ameixa vermelha

1 punhado Amêndoas

Jantar

1 omelete de batata baroa, coentro, tomate, cebola roxa, beterraba

Bastante Salada verde

1 fatia de Melão

Raquel Iff – Nutricionista

raqueliff@uol.com.br

0banner 3

Clique aqui e marque sua consulta http://www.terciorocha.com.br/marque-uma-consulta/

 

CEREAIS INTEGRAIS – SAIBA PORQUE ELES DEVEM FAZER PARTE DO SEU CARDÁPIO

0cereais

Incluir cereais integrais no seu cardápio diário só trará benefícios à sua saúde, pode estar certa.

Isso porque, entre outras coisas, os cereais integrais são fontes de vitaminas, sais minerais, fibras, antioxidantes e muitos outros nutrientes, fundamentais para a manutenção da saúde do nosso organismo.

Os cereais integrais são ótimos aliados na prevenção de várias doenças crônicas, entre elas o diabetes, a hipertensão, doenças cardiovasculares, e até mesmo alguns tipos de câncer.

Como são ricos em fibras, são excelentes para manter o bom funcionamento do intestino, evitando as prisões de ventre, por exemplo.

As fibras também trazem uma sensação de saciedade no organismo, o que faz com que não sintamos fome poucas horas após as refeições. Isso é ótimo para quem deseja emagrecer, além de prevenir quadros de obesidade.

Para que as fibras façam efeito, contudo, devemos lembrar de ingerir entre 1,5 litro a 2 litros de água fresca todos os dias.

Os cereais integrais ainda evitam os altos níveis de colesterol e triglicérides do organismo, protegendo o coração e mantendo a pressão em níveis satisfatórios. Com isso as doenças cardiovasculares e AVC’s mantém-se bem longe de nós!

Os antioxidantes presentes nos cereais integrais ajudam a prevenir o envelhecimento precoce e a ação dos radicais livres, evitando as doenças associadas a eles.

Para que os efeitos benéficos dos cereais integrais possam ser sentidos plenamente, o consumo desse tipo de alimentos deve ser frequente em nossa mesa, em substituição aos cereais refinados.

Não é muito difícil fazermos isso. Como sugestão, podemos incluir a farinha de linhaça ou a granola nos iogurtes e vitaminas do café da manhã.

Já no almoço, a dica é usarmos o arroz integral ao invés do arroz branco, junto com o feijão de todo o dia.

À noite podemos tomar uma sopa de legumes ou um mingau, enriquecidos com farinha de aveia.

A farinha de trigo integral também pode ser usada na confecção de bolos, tortas e pães, por exemplo.

Nada  complicado, não é mesmo?

Então, comece a substituir aos poucos os cereais refinados pelos integrais, e  os benefícios para sua saúde e de sua família   logo começarão a ser sentidos.

Uma palavra final de cautela: como todos os outros alimentos, os cereais integrais devem ser ingeridos sem exageros, pois também são calóricos e o exagero pode levar ao sobrepeso, o que ninguém quer!

Créditos: Visite nosso Web Site clicando aqui DICAS SAÚDE DA MULHER

“Açúcar é a droga mais perigosa do nosso tempo”, diz especialista

acucar

Para os apaixonados por doces, um alerta: “açúcar é a droga mais perigosa do nosso tempo”, de acordo com Paul van der Velpen, chefe do serviço de saúde de Amsterdã, na Holanda. Ele explica que o seu uso deve ser desencorajado porque é viciante e que os produtos açucarados deveriam vir com alertas de saúde, assim como os maços de cigarro. Os dados são do jornal Daily Mail.

Velpen afirmou que é “tão difícil de largar [o açúcar] quando o cigarro”. Segundo ele, quando as pessoas comem gorduras e proteínas, param quando se sentem satisfeitas, mas, no caso do açúcar, ingerem por mais tempo, até que o estômago comece a doer.

A solução, na opinião do especialista, é tributar o açúcar da mesma forma que o álcool e o cigarro. Também sugeriu que a quantidade de açúcar que pode ser adicionada aos alimentos processados deve ser regulamentada.

Açúcar em excesso é perigoso para o coração

Há duas coisas que as pessoas que sofrem de doenças do coração e dos vasos sanguíneos ou que correm risco de desenvolvê-las devem controlar em especial: a gordura, que caracteriza os alimentos que contêm abundante colesterol e outros lipídios que se acumulam nas artérias; e os salgados, aqueles produtos ricos em sódio, um mineral que eleva a pressão sanguínea.

Menos conhecidos, no entanto, são os efeitos nocivos de um terceiro “saboroso inimigo” da saúde cardiovascular: o doce. Disso não só se deduz que é preciso fechar a boca para batatas fritas, manteiga, carnes e produtos pré-cozidos, mas também para aqueles abundantes em açúcares.

Uma dieta saudável para a circulação não só deve ser moderada em sódio, o que eleva a pressão sanguínea, mas também em doces, de acordo com as últimas recomendações da Associação do Coração dos Estados Unidos, que aconselha reduzir o consumo de açúcar porque muita gente supera os 25 gramas diários aconselhados para a mulher e os 37,5 recomendados ao homem.

Os pesquisadores da American Heart Association (AHA, na sigla em inglês) apontam especialmente para as bebidas gasosas e refrescos: A fonte número um de açúcar acrescentado na dieta, nos EUA e também uma das principais fontes de açúcares adicionais em muitos outros países onde estes refrescos são amplamente consumidos.

“Pela primeira vez fazemos recomendações específicas sobre a quantidade desta substância que pode ser consumida, porque não só torna as pessoas mais obesas, mas é culpado de diabetes, tensão arterial elevada, doenças coronárias e ataques cardíacos”, assinalou a médica Rachel Jonsson, autora da pesquisa em que se baseiam as novas recomendações da AHA.

Segundo Rachel, os rótulos na comida empacotada nos EUA não distinguem entre os açúcares naturais e os acrescentados, embora qualquer produto etiquetado como “xarope” na lista de ingredientes provavelmente tenha açúcar acrescentado.

O excesso de açúcar não só influi na obesidade, mas também tem parte de responsabilidade no diabetes, na pressão arterial elevada, nas doenças coronárias e nos ataques cardíacos, de acordo com relatório publicado na revista Circulation.

Açúcar com moderação desde a juventude

Segundo outra pesquisa da Universidade de Emory (EUA) também publicada em Circulation, um consumo elevado na adolescência de açúcares acrescentados (qualquer adoçante calórico que se acrescenta a alimentos ou bebidas durante sua produção ou pelo próprio consumidor) poderia elevar o risco cardíaco quando se chega à vida adulta.

Os adolescentes que consomem quantidades altas de açúcares acrescentados nas bebidas e nos alimentos são mais propensos a ter perfis de colesterol e triglicerídeos que podem levar a uma doença cardíaca em anos posteriores da vida, de acordo com o trabalho de Emory.

O trabalho americano também mostrou que os adolescentes com sobrepeso ou obesidade e que consomem abundante açúcar acrescentado têm maiores sinais de resistência à insulina, uma situação metabólica que costuma preceder ao diabetes.

“O açúcar às vezes está presente nos lugares mais surpreendentes e em alimentos que aparentemente não o contêm”, explicou Adoración Rodríguez García, especialista em gastronomia e nutrição e diretora de conteúdos do portal especializado Nutriguía, em referência ao chamado “açúcar oculto”.

“Por exemplo, é pouco conhecido que, grama a grama, os molhos para churrasco e o ketchup, podem ser mais doces que um sorvete de creme e que cada colherada de qualquer destes dois condimentos contém o equivalente a pelo menos uma colher de chá acumulada de açúcar”, prosseguiu Adoración.

“Um iogurte de baunilha com framboesas com baixa gordura pode conter mais de dez colherinhas de açúcar, um suco engarrafado pode conter a mesma quantidade de açúcar que uma barrinha de cereal. Se consumimos estes e outros produtos similares com açúcar oculto podemos receber dezenas de calorias extras em nossa dieta diária de forma despercebida”, segundo a especialista.

“E isso, levando em conta só o açúcar acrescentado, sem considerar outros alimentos como os sucos de frutas exprimidos, que possuem açúcar de forma natural. Se lhes acrescentar açúcar refinado, ou adoçar com frutose, mel ou açúcar mascavo, muitos produtos escondem uma boa quantidade de calorias vazias”, acrescentou a especialista da Nutriguía.

Por isso, Adoración aconselhou ler os rótulos dos produtos com atenção, inclusive daqueles alimentos que não são doces, para comprovar seu conteúdo em açúcar, levando em conta que “as palavras terminadas em ‘ose’ indicam a presença de açúcares, os quais estão presentes com outros nomes em uma centena de substâncias para adoçar”.

“Não se trata de desenvolver uma fobia ao açúcar nem eliminá-lo de nossa vida, porque ele não é um monstro nutricional, mas de consumi-lo com moderação”, finalizou a especialista.

Publicado no site http://www.revistadomeioambiente.org.br/

Como evitar a compulsão alimentar?

15 compulsao alimentar 4545

A compulsão alimentar é caracterizada pelo consumo de alimentos em quantidade e velocidade maiores do que a maioria das pessoas conseguiria comer em uma mesma situação, associado à sensação de perda de controle e seguido por sentimento de culpa.

Como consequência desses episódios, muitas pessoas acabam ganhando peso, já que a quantidade de calorias ingeridas acaba sendo excessiva.

Assustadas e sem controle, pessoas que sofrem de compulsão alimentar, acabam recorrendo a todo e qualquer tipo de dieta, que quase sempre fracassam e agravam ainda mais o quadro de compulsão.
Alguns cuidados básicos com a alimentação podem ser tomados para evitar ou diminuir os episódios de compulsão. A seguir, segue 5 dicas.

- Comece se conhecendo melhor. Muitas vezes o ato de comer é tão automático e inconsciente que não percebemos quanto, o que e porque comemos. Faça um diário alimentar, anotando todos os alimentos comidos e sentimentos relacionados.

- Não fique muito tempo sem se alimentar. Longos períodos de jejum dificultam a escolha alimentar, fazendo com que a pessoa prefira doces e gorduras, podendo desencadear um episodio de compulsão.

- Não faca dietas muito restritivas, como a dieta da proteína ou cortar alguma refeição por exemplo. A restrição total de um alimento pode gerar obsessão por ele e compulsão. Além de que, dietas assim podem causar irritabilidade e mal humor que podem desencadear a compulsão alimentar.

- Invista em uma atividade física prazerosa. Isso auxilia a diminuir a ansiedade e aumentar o bem estar.

- Inclua na sua rotina alimentar alimentos fonte de triptofano, magnésio e vitamina B6 como a banana, aveia, oleaginosas (nozes, castanhas…), ovos e o chocolate amargo. Esses nutrientes participam do processo de produção da serotonina, melhorando a sensação de bem estar.

Paula Hauben

Dra. Paula Hauben
Nutricionista
paula.hauben@gmail.com

PROJETO COMBATE A OBESIDADE INFANTIL

03a

A obesidade infantil é, segundo a Organização Mundial de Saúde, um dos problemas de saúde pública mais graves do século XXI. Nos últimos 20 anos o Brasil apresentou um aumento de 240% nos casos de crianças obesas, isso é quatro vezes mais do que ocorreu nos USA, o país mais “obeso” do mundo.

Atualmente, o estilo de vida sedentário da população contribui para o aumento do número de casos. A obesidade infantil hoje em dia já é diagnosticada como uma doença, uma epidemia em desenvolvimento e vem recebendo atenção especial dos profissionais da educação, saúde e educação física, visto que ela será a precursora de outros agravos na idade adulta.

Em nosso país, este dado ganha um peso ainda maior entre as classes menos favorecidas, que possuem uma história de privação alimentar e fome muito recentes. A inclusão dessas classes sociais no mercado consumidor veio acompanhada de um aumento de consumo de guloseimas e de produtos industrializados.

Preocupado com o crescimento do número de pessoas obesas que procuram ajuda em meu consultório, que resolvi retornar a um projeto que iniciei na década de 1990 e que foi interrompido durante nove anos. Um projeto que visa lutar contra a obesidade infantil. Só que dessa vez com uma nova roupagem, incluindo além de orientação clínica e nutricional, orientação voltada para a prática de exercícios físicos e tratamento psicológico. O projeto atual orienta também a família já que o ambiente familiar é o maior causador da obesidade infantil. Pais obesos e sem tempo para o preparo de alimentos saudáveis (e sem cultura para tal), premiam seus filhos e diminuem seus trabalhos nutrindo-os com pães, doces, sorvetes, balas, chocolates, massas prontas, salgadinhos, refrigerantes e frituras. Este é o grande motor de popa da obesidade.

A deseducação física – a falta de hábitos de exercícios diários e o excesso de horas em frente à TV e ao computador também agravam este problema. Criança tem que brincar de pique, jogar bola, pular corda, praticar esportes… e não há incentivo algum para isso. A violência das grandes cidades e a falta de tempo dos pais aumenta ainda mais o problema.

No projeto faremos um trabalho de coaching para combate a compulsão alimentar. O coaching ajudará a criança a priorizar suas metas de saúde, seu bem estar físico e mental, sua auto estima, a busca do corpo saudável, trabalhando o foco mental.

Serão cinco encontros quinzenais na Praia do Pepê, na Barra, voltados para o público de 5 a 17 anos. O objetivo é combater as consequências da obesidade para a saúde em crianças, principalmente no que diz respeito às doenças relacionadas ao excesso de peso: diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto, problemas ortopédicos e também os psicológicos, além de salientar a importância da atividade física como agente fundamental no combate a este problema.

Dr Tercio Rocha 11 mini

Dr. Tercio Rocha
Médico
www.terciorocha.com.br
www.bemdemais.com.br
Informações / Inscrições: CENTRO (21)9 9584 3190 RITA; IPANEMA (21) 9 9584 3199 JUSSARA; BARRA (21) 9 9584 3183 ANA PAULA

Entenda as diferenças entre intolerância e alergia alimentar

camarao-e-macarrao-59922

Apesar de alguns de seus sintomas se confundirem, intolerância e alergia alimentar têm origens diferentes – e cada um demanda cuidados específicos. Aprenda a distinguir um do outro.

É cada vez maior a incidência dos dois distúrbios.

Ser obrigado a maneirar em um alimento ou a cortá-lo de vez do cardápio vem se tornando uma realidade para cada vez mais gente. “Na última década, os casos de alergia alimentar subiram 18% nos Estados Unidos”, conta Ariana Campos Yang, alergologista da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia. E a intolerância parece seguir o mesmo rumo: estima-se que, hoje, um em cada dez americanos tem reações adversas à lactose, o açúcar do leite. Embora no Brasil não existam estatísticas a respeito, os especialistas observam um aumento na incidência de ambos os problemas. Motivo de sobra para entender a diferença entre eles e ficar esperto na hora de reconhecer seus sinais.

O que é alergia alimentar

Na alergia, o organismo encara proteínas específicas de um alimento como inimigas e envia células de defesa para barrá-las. Nesse mal-entendido, o corpo acaba agredido. “A reação pode envolver todos os órgãos”, diz Ariana. Inchaço nos lábios, coceira, tosse, falta de ar e diarreia estão entre as manifestações que aparecem após a ingestão. No pior dos cenários, ocorre o choque anafilático. Mesmo que a resposta alérgica seja leve em uma ocasião, nada impede que, em contatos posteriores com aquela comida, haja ataques mais sérios. A ordem é se consultar com um médico e, talvez, riscar o item da dieta.

Tratamento

“Em geral, a alergia costuma surgir na infância”, diz a alergista Renata Cocco, da Universidade Federal de São Paulo. O bom é que, principalmente antes dos 5 anos, há uma chance de a encrenca sumir, porque o sistema imune da criançada está em pleno desenvolvimento. Mas quando persiste até a idade adulta – ou nas poucas vezes em que dá as caras apenas nessa fase -, ela acompanha o indivíduo pelo resto da vida.

Hoje, uma das apostas da medicina para combater o mal é a imunoterapia. “Ela consiste em administrar o extrato do alimento rejeitado em doses crescentes para induzir uma tolerância”, explica o imunologista Jorge Kalil, do Hospital das Clínicas de São Paulo. Só que a tática pode levar a efeitos colaterais e, por isso, só deve ser aplicada em hospitais.

O que é a intolerância alimentar

A intolerância é uma desordem completamente diferente, a começar pela causa: a carência de uma enzima que processaria certo nutriente. “Na deficiência da lactase, por exemplo, a lactose não é digerida e, aí, atrai água ao intestino, propiciando diarreias”, diz o médico Carlos Francesconi, da Federação Brasileira de Gastroenterologia. Os efeitos da intolerância chegam a demorar horas (ou dias) para se manifestar e ficam quase restritos ao aparelho digestivo – dor de barriga, gases, enjoo… Ao contrário da alergia, esse tipo de transtorno até permite consumir um pouco da substância não tolerada, desde que com orientação. Em certos casos, dá inclusive para tomar uma dose da enzima em falta e, a partir daí, ingerir uma pitada do ingrediente. Se diferem em vários aspectos, a intolerância e a alergia têm um ponto em comum: com atenção ao prato e suporte médico, é possível contorná-las sem abalar tanto a qualidade de vida.

Os causadores de alergia…

- Peixes e frutos do mar
- Ovo
- Trigo
- Soja
- Amendoim
- Castanhas
- Leite e seus derivados
- Gergelim

…e os de intolerância

- Leite e seus derivados
- Grãos com glúten
- Banana
- Frutas cítricas
- Carnes processadas
- Repolho
- Vinho tinto
- Produtos com corantes

publicado no site MdeMulher