O QUE COMER NA CEIA DE NATAL PARA MANTER A DIETA

Wellington Nemeth

ceia de Natal representa, para a maioria das pessoas, uma desculpa para fugir da dieta. Contudo, existem algumas alternativas para quem quer comer as delícias da época sem arrependimentos ou culpas.

imagemceiadukan

De acordo com a nutricionista Mariana Froes, consultora do Sua Dieta, dá para comer alguns alimentos que, normalmente são proibidos para quem quer emagrecer, porém, tudo com moderação!

SPHLZEthumbs

Confira as dicas da nutricionista!

- Tire a pele e capa de gordura das proteínas (das carnes);

- Não fique em jejum até a hora da ceia;

- Belisque alguns alimentos saudáveis, como: tomate cereja, cenoura, amêndoas, nozes, e castanha de caju.

- Quanto às frutas secas, coma apenas as sem açúcar como damascos e uva passas;

- Aposte, também, nas frutas in natura, como uva e figo, típicas do Natal;

- Prefira saladas sem maionese ou molho branco;

- Inclua o peixe na ceia;

- Os sucos de frutas ou água de coco também estão liberados, mas, se não abrir mão do álcool, permita-se uma ou, no máximo, duas taças de vinho (alternar os goles com água);

- Quanto ao prato principal, opte pelo bacalhau, 2 fatias de peru ou 2 fatias de lombo ou pernil sem pele e sem capa de gordura. Molho de laranja para as carnes é sempre uma boa opção;

- A tradicional farofa deverá ser preparada com farelo de aveia e banana.

Metabolismo 5

Feliz Natal a todos!

Artigo publicado no site SUA DIETA

O QUE COMER PARA MANTER A JUVENTUDE

alimentos_coloridosmulher-com-marca-no-pescoco

Muito tem se falado e feito para manutenção da juventude. Procedimentos estéticos, cremes novos, tecnologia avançada, mas o envelhecimento é um processo fisiológico, marcado em nosso DNA, especificamente em nossos telómeros. Esse é o fator genético, porém temos uma série de outros fatores externos que podemos evitar para que esse encurtamento do telómero possa ser atenuado.

Não dá para falar de pele e envelhecimento sem falar de antioxidantes. O processo de oxidação ocorre através de elementos que perdem um elétron de sua última camada e passam a circular livres pelo meio intracelular causando danos em diversas organelas, esses são os radicais livre. Ao respirarmos estamos gerando radicais livres, quando nos estressamos, quando comemos alimentos ricos em espécies avançadas de glicação como boa parte dos alimentos industrializados, com contaminantes químicos ou seja uma série de comportamentos pertinentes a nossa sociedade moderna.

E o que fazemos para evitar este processo já que os fatores externos são tantos?

Se o seu cardápio é composto por carboidratos de rápida absorção, frituras, produtos industrializados, pouca ou nenhuma fruta e vegetal, proteína insuficiente e água em quantidades inadequadas fatalmente você será candidato a ter uma má qualidade epitelial, maior oxidação e envelhecimento precoce.

Agora, quanto mais equilibrada, rica em vitaminas, minerais, proteínas de qualidade e água melhor será nossa qualidade de tecido e logo menos celulite, flacidez e estrias.

Já sei, não sabe nem por onde começar não é?

Vou te apresentar uma ilustração alimentar que vai te ajudar a entender do que estou falando, mas lembre-se: Alimentação deve ser individualizada e preparada por um profissional nutricionista, assim ela estará adequada a sua demanda energética e especificidades.

Desjejum

Suco rico: 1 Maçã / ¼ Cenoura / ½ Limão espremido / 2 Folhas de couve / 200 ml Água de coco natural / 1 colher de sopa quinoa em flocos

1 biju pequeno / Quantidade suficiente para cobrir o biju de pasta de grão de bico

1 punhado de frango desfiado

 Colação

1 pêra com 2 unidades Castanhas do Pará

Almoço

1 Filé de Tilápia médio assado com limão endro e sal marinho

4 colheres de sopa Salada de trigo em grão

3 colheres de sopa de lentilha cozida

3 unidades Aspargos in natura cozidos

Bastante Salada crua variada e colorida

Azeite extra virgem

Vinagre de maçã

1 fatia de mamão

Lanche

2 unidades de ameixa vermelha

1 punhado Amêndoas

Jantar

1 omelete de batata baroa, coentro, tomate, cebola roxa, beterraba

Bastante Salada verde

1 fatia de Melão

Raquel Iff – Nutricionista

raqueliff@uol.com.br

0banner 3

Clique aqui e marque sua consulta http://www.terciorocha.com.br/marque-uma-consulta/

 

Confira a dieta do chocolate e emagreça

Você jurou que ia aproveitar o início da semana para começar uma dieta, mas já sentiu aquela vontade tentadora de comer chocolate e acabou burlando o regime. Se essa situação lhe parece familiar, pode comemorar. Um novo chocolate que promete auxiliar no processo de emagrecimento acaba de chegar ao mercado. Com fitoterápicos na formulação, o produto promete acelerar o metabolismo e favorecer a queima de gordura.

Desenvolvido pela rede de farmácia de manipulação Officilab, o chocolate contém goji berry em pó, laranja amarga, picolinato de cromo e psyllium, além de 50% de cacau, o que confere um sabor meio amargo.

cartucho chocolate 20g rev4

- A laranja amarga tem um princípio ativo chamado sinefrina, que estimula a quebra de gordura e promove a redução do peso. Já o goji berry possui polissacarídeos que aceleram o metabolismo e contribuem para a regulação energética. Essa fruta age no controle da obesidade, segundo alguns trabalhos científicos, e ajuda a diminuir a circunferência abdominal – explica a farmacêutica Cláudia Souza, da Officilab.

O psyllium é uma fibra que prolonga a sensação de saciedade e pode minimizar a absorção de gordura no intestino. O cromo, por sua vez, auxilia na perda de peso ao modular os níveis de glicose (açúcar) no sangue.

- É um chocolate que pode ser consumido por todas as pessoas, inclusive diabéticos e hipertensos, porque é isento de açúcar, lactose, glúten, gorduras trans e sódio – completa Cláudia.

Para quem quer emagrecer, o ideal é usar o produto como um complemento da dieta, consumindo-o no lanche do meio da manhã ou da tarde.

Camila Muniz para o jornal EXTRA

Clique em www.bemdemais.com.br e saiba mais.

0 chocolate 3

Salada Mediterrânea e o Projeto Verão 2015

Download

Baixe o PDF desta receita

Clique aqui

Boa noite, seguidores e fãs Bem Demais!

Hoje estaremos dando uma dica de alimentação para deixar seu cardápio mais gostoso e torna-lo seu aliado na busca por um corpo saudável! Como foi comentado no último post, o principal foco do projeto verão é a perda de massa de gordura e a manutenção ou o ganho de massa muscular, e, para que isso seja possível não podemos nos esquecer do principal: a alimentação. É importante perceber que os exercícios são fundamentais para o emagrecimento, mas eles não são os donos da maior parcela do resultado, esta grande parcela cabe à tão temida dieta! De fato, não existe uma formula milagrosa, mas existe uma forma de tornar a equação dieta+exercícios muitíssimo mais prazerosa! Uma das mais conhecidas refeições feitas tipicamente por alguém em um processo de emagrecimento é a salada, e é por isso que daremos uma dica de como deixa-la muito mais apetitosa e tornar a sua dieta não um mártir, mas um novo estilo de vida. O prato de hoje é um componente da famosa dieta mediterrânea Continuar lendo

Obesidade infantil – Como os pais podem ajudar?

Ops-sem-exageros

Se a criança ou adolescente está acima do peso, sofre preconceito e pressão na escola, dos amigos e no próprio ambiente familiar, através dos irmãos e mesmo dos pais. É comum os avós contrariarem as orientações dos pais, apoiando o consumo de alimentos calóricos e os irmãos atribuírem apelidos.

Os pais podem ajudar da seguinte forma:

a) Companheirismo

- Procure ser mais companheiro das crianças, reservando pelo menos uma hora do dia para dedicar-se apenas aos seus filhos;

- Fazer atividades físicas ao ar livre junto com seu filho ajuda bastante. Tente jogar bola, andar de bicicleta, fazer um passeio no parque;

- Algumas brincadeiras, mesmo dentro de casa podem ajudar, como pular, dançar, ou mesmo aqueles jogos, tipo tapetes, em que a criança e os pais devem pisar no quadradinho certo, obedecendo ao ritmo de uma música.

b) Atividade física

- Matricular a criança em algum esporte. Isto ajuda a melhorar a aptidão física e a auto-estima. Crianças muito obesas poderão ter dificuldade, ou mesmo vergonha. Talvez possam começar com atividades recreativas e caminhadas, preferencialmente acompanhadas dos pais. Após uma pequena redução no peso, a criança melhora a auto-estima e a aptidão, estando preparada para enfrentar desafios maiores, como um esporte individual ou coletivo.

c) Alimentação da família

- A alimentação da família deve ser adequada àquilo que a criança deve comer. Nenhuma criança tem necessidade de guloseimas, salgadinhos, balas, doces, sorvetes, fast-food, refrigerantes sucos artificiais. Esses ítens podem ser esporádicos. Ter firmeza e argumentar em favor da saúde é uma saída, inclusive quando existe na mesma família uma criança magra. Por outro lado, toda criança necessita, para o seu desenvolvimento, de frutas, verduras, carne, leite e ovos, pois a falta de nutrientes pode gerar doenças. Aqui entra a questão do limite, tão importante para a criança quanto difícil para alguns pais. Ser permissivo nesse quesito pode significar a diferença entre a saúde e a doença, entre a adequação e a eterna busca pelo peso ideal.

d) Percepção de saciedade

- Culpar a criança por consumir uma quantidade ou tipo de alimento inadequado não resolve. Se a criança toma refrigerante é porque alguém comprou. Por outro lado, se ela come uma quantidade excessiva de alimentos é porque não consegue perceber quando está saciada.

- Os pais podem ajudar:

Solicitar que o pequenino faça uma pausa após consumir determinada quantidade de alimento;
Pedir que respire bem fundo e calmamente, pelo menos por 3 vezes;
Colocar levemente as mãos sobre o estômago;
Fechar os olhos e tentar perceber o quanto o estômago dele está cheio ou vazio;
Se a criança julgar que ainda tem fome, pode comer um pouquinho mais e repetir o procedimento.
A repetição desta estratégia faz com que a criança perceba, ao longo do tempo, quando o estômago está cheio. O ideal é parar de comer antes que fique completamente cheio.

Deve ser explicado que, assim, o estômago não aumenta de tamanho e são evitadas dores estomacais, azia e mal-estar por comer demais.

e) Determinação de horários

Depois de todo o exposto acima, fica fácil apontar onde estão os erros que levararm ao excesso de peso. Inicialmente, toda criança, ou mesmo adulto, necessita de uma certa dose de disciplina. E não existe disciplina sem horário.

- Determinar os horários de dormir e acordar, seguindo as recomendações de cada faixa etária, é o primeiro passo para uma vida saudável.

- Posteriormente os horários das refeições devem ser ajustados. É impossível realizar uma reeducação alimentar sem horários determinados. A criança deve fazer 3 refeições por dia e de 2 a 3 lanchinhos nos intervalos, comendo a cada 3 horas aproximadamente;

- O tempo dedicado à televisão, vídeo game e computador deve ser limitado a 2 ou 3 horas por dia;

- Reservar, no mínimo, 1 hora por dia para atividades físicas;

- E o restante do tempo deve ser para brincar com outras crianças.

A importância do desjejum

O desjejum é talvez a refeição mais importante, pois é o momento em que o organismo mais necessita de energia, já que tem o dia todo para gastá-la. Por outro lado, é a refeição mais negligenciada, em função da pressa e porque a maioria das pessoas não sente fome pela manhã.

A inversão dos horários de sono leva também a inversão nos horários de fome. Os adultos e mesmo as crianças ficam, até tarde, na frente da televisão e do computador e acabam sentindo fome. Comem e vão dormir. Claro que essa refeição não foi gasta, levando-os a engordar. Consequentemente, não sentem fome pela manhã. Acordam em cima da hora e vão correndo para as suas atividades.

Ano após ano o ciclo se repete, contribuindo cada vez mais para a obesidade. Inverter esse hábito é difícil, mas deve ser iniciado com a redução gradual dos alimentos no horário da noite e a introdução gradativa do desjejum, até que o hábito se fixe. A realização do desjejum, o parcelamento das refeições em 5 a 6 por dia e a redução do hábito de comer noturno, contribuem para um metabolismo mais saudável, com maior gasto de energia, mesmo que o consumo de calorias permaneça igual.

Fonte: Livro Obesidade Infantil

Como evitar a compulsão alimentar?

15 compulsao alimentar 4545

A compulsão alimentar é caracterizada pelo consumo de alimentos em quantidade e velocidade maiores do que a maioria das pessoas conseguiria comer em uma mesma situação, associado à sensação de perda de controle e seguido por sentimento de culpa.

Como consequência desses episódios, muitas pessoas acabam ganhando peso, já que a quantidade de calorias ingeridas acaba sendo excessiva.

Assustadas e sem controle, pessoas que sofrem de compulsão alimentar, acabam recorrendo a todo e qualquer tipo de dieta, que quase sempre fracassam e agravam ainda mais o quadro de compulsão.
Alguns cuidados básicos com a alimentação podem ser tomados para evitar ou diminuir os episódios de compulsão. A seguir, segue 5 dicas.

- Comece se conhecendo melhor. Muitas vezes o ato de comer é tão automático e inconsciente que não percebemos quanto, o que e porque comemos. Faça um diário alimentar, anotando todos os alimentos comidos e sentimentos relacionados.

- Não fique muito tempo sem se alimentar. Longos períodos de jejum dificultam a escolha alimentar, fazendo com que a pessoa prefira doces e gorduras, podendo desencadear um episodio de compulsão.

- Não faca dietas muito restritivas, como a dieta da proteína ou cortar alguma refeição por exemplo. A restrição total de um alimento pode gerar obsessão por ele e compulsão. Além de que, dietas assim podem causar irritabilidade e mal humor que podem desencadear a compulsão alimentar.

- Invista em uma atividade física prazerosa. Isso auxilia a diminuir a ansiedade e aumentar o bem estar.

- Inclua na sua rotina alimentar alimentos fonte de triptofano, magnésio e vitamina B6 como a banana, aveia, oleaginosas (nozes, castanhas…), ovos e o chocolate amargo. Esses nutrientes participam do processo de produção da serotonina, melhorando a sensação de bem estar.

Paula Hauben

Dra. Paula Hauben
Nutricionista
paula.hauben@gmail.com

TAPIOCA NO LUGAR DO PÃO

0tapioca-no-lugar-do-pao-1

Quem ama pão tem dificuldade de cortar esse item do cardápio – motivo para que muita gente desista do sonho de entrar num jeans justinho. Mas existem alternativas gostosas e menos engordativas a esse alimento. Uma delas é a tapioca – uma panqueca típica da Região Norte do Brasil que virou moda na turma da dieta, pois oferece quase a metade das 135 calorias do pãozinho. Outra vantagem: “Feita com a fécula extraída da mandioca (também chamada de goma de tapioca), ela é livre de glúten – proteína do trigo acusada de deixar o organismo inflamado e propenso a acumular gordurinhas”, diz Flavia Cyfer, nutricionista do Rio de Janeiro. Mas troque os recheios típicos (carne-seca, coco, leite condensado) por opções mais leves e ricas em fibras, que ajudam a reduzir o índice glicêmico da massa. Assim, a tapioca fica perfeita para quem quer perder peso ou não deseja engordar.

Massa leve
O ideal é preparar a tapioca em casa. Assim, você controla a espessura da massa e seleciona melhor os ingredientes do recheio. Compre a goma de tapioca já hidratada (existem algumas versões nos supermercados), peneire e use duas colheres de sopa, com uma pitada de sal, para preparar uma tapioca com cerca de 70 calorias. Esquente uma frigideira antiaderente pequena e, com a ajuda de uma peneira, espalhe a goma até cobrir todo o fundo. Doure dos dois lados, coloque o recheio sobre a massa ainda quente e dobre. Sirva em seguida. Os recheios salgados e doces sugeridos (veja abaixo) pela nutricionista Flavia Cyfer combinam com o café da manhã ou transformam a tapioca em uma opção de refeição completa – basta servi-la com uma salada de folhas.

Café da manhã
• Queijo cottage + tomate picado + azeite e sal
• Peito de peru + queijo branco + orégano
• Mussarela light + geleia diet
• Banana aquecida no micro-ondas + canela em pó
• Morango picado + 30 g de chocolate 70% cacau derretido

Almoço ou jantar
• Tirinhas de peito de frango grelhado + mussarela light + tomate picado + manjericão fresco + azeite e sal
• Ovo mexido + seleta de legumes
• Queijo cottage + cubos de peito de peru + salsa picada + azeite + pouco sal

Eliane Contreras
Site BOA FORMA

Significado de Glúten

O que é Glúten

Glúten é uma proteína composta pela mistura das proteínas gliadina e glutenina, que se encontram naturalmente na semente de muitos cereais, como trigo, cevada, centeio e aveia. Para algumas pessoas, a ingestão de glúten provoca danos na parede do intestino delgado, acarretando prejuízos para a saúde.

gluten-nas-alergias-tardias_dt

Qualquer receita ou produto alimentar que apresenta na sua composição algum desses alimentos, vai possuir glúten, mesmo que em pequenas quantidades.

É muito frequente surgir em determinadas embalagens de produtos alimentícios a frase: “Contém glúten”. É um alerta para as pessoas intolerantes ao glúten não consumirem aquele produto.

O glúten se encontra no endosperma dos grãos de amido. A sua capacidade de absorção de água e a sua viscosidade conferem à massa de farinha as propriedades que a tornam apta para a panificação. Como subproduto na obtenção do amido, é usado no fabrico de rações e alimentos ricos em proteínas e para a produção da glutamina.

Quando ingerido em excesso, o glúten pode provocar a diminuição da produção da serotonina, o que leva a um quadro de depressão mesmo nos indivíduos que não possuem nenhum problema de hipersensibilidade a essa proteína.

O excesso de glúten também propicia o aparecimento de psoríase e de artrite psoriática.

Intolerância ao Glúten

A doença celíaca é a principal manifestação de intolerância ao glúten. Trata-se de uma desordem do sistema imunológico que provoca danos na mucosa do intestino delgado. É uma doença crônica que exige por toda a vida a total eliminação do glúten na dieta alimentar.

Acredita-se que a doença celíaca seja desenvolvida por pessoas geneticamente suscetíveis, porém uma infecção viral ou bacteriana pode dar início a essa doença.

Glúten e Obesidade

Existem dietas que excluem totalmente o glúten da alimentação, porque algumas pessoas afirmam que o glúten está diretamente relacionado com a obesidade. Existe um livro da autoria de Regina Racco intitulado Glúten e Obesidade: A Verdade Que Emagrece, onde essa ligação é feita. Apesar disso, especialistas afirmam que a eliminação total do glúten só é aconselhada a pessoas que sejam intolerantes a essa proteína.

Nutricionistas também afirmam que como o glúten está presente em muitos carboidratos, a redução do glúten na alimentação implica uma redução nas calorias e consequentemente no peso, algo que acontece em qualquer tipo de dieta, com ou sem restrição do glúten.

Publicado no Significado.com.br

SOBRE EMAGRECIMENTO

302746_549237491758274_1176804689_n

Acelerar o metabolismo. Esta expressão entrou de vez no dicionário dos endocrinologistas, pois é uma maneira de tornar o processo do emagrecimento mais estável .As diferenças de metabolismo entre as pessoas explica porque uma pessoa magra que come muito não engorda. O organismo dela possui taxa metabólica elevada, ou seja, queima calorias mais rápido que outra que come a mesma quantidade de calorias diariamente e engorda. Por isso é que não se deve seguir a dieta da amiga ou do colega e nem se deve acreditar em fórmulas milagrosas. Cada pessoa deve encontrar a melhor forma de reeducar a alimentação para manter o peso saudável e a saúde em dia e procurar um especialista.

A variação da taxa metabólica é influenciada por várias fatores como idade (quanto mais velho, mais lento), por sexo, homens por exemplo, tem o metabolismo mais rápido, questões genéticas, alimentação e prática de exercícios. Afinal, cerca de 70% da energia produzida por nosso corpo é utilizada no metabolismo basal e 10% é utilizada no processo natural de metabolização dos alimentos.

A intolerancia alimentar emperra o metabolismo, prejudica o emagrecimento e causa edema . Alem disso um outro fator que também pode ajudar a TURBINAR o emagrecimento é a aplicacao semanal de enzimas lipoliticas semanal em mesoterapia e o aumento do fluxo de oxigênio para o tecido gorduroso através da carboxiterapia , pois o oxigênio é o responsável direto pela queima de gordura . O metabolismo é mensurado pelo consumo de oxigênio.

Para acelerar o metabolismo o primeiro passo é comer de três em três horas. Assim, seu corpo vai recebendo a informação e lembrando que tem que trabalhar mais rápido. Quem acha que para emagrecer deve ficar horas sem comer está totalmente enganado, afirma o endocrinologista Tércio Rocha. “Comendo pouco e várias vezes ao dia os seu hormônios ficam controlados, você reduz o apetite para a próxima refeição, melhora a digestão, o funcionamento intestinal e ainda queima mais calorias’.

Os alimentos termogênicos, ou seja, aqueles que produzem mais energia para serem metabolizados do que o número real de calorias que eles possuem – como por exemplo a pimenta, o gengibre, o chá verde, a mostarda, a laranja, a cafeína e até a água gelada – ajudam a aumentar o metabolismo, mas somente eles não resolvem a questão. Na verdade, a alimentação pobre em gorduras (que cansa o metabolismo), rica em fibras (que faz o processo de limpeza), fracionada em até sete refeições e equilibrada é que fazem este efeito’ lembra o médico ‘Experimente comer mais frutas e verduras, líquidos, comer mais sementes e grãos’, recomenda Tércio Rocha.

É muito importante a determinação na dieta, e inserir mais alimentos saudáveis, melhorar a qualidade de hidratação do organismo e investir em exercícios físicos para gastar toda esta energia que fica estocada e acaba se transformando em pneuzinhos desagradáveis.

Dr. Tercio Rocha
Médico

TORTA DE LIMÃO LIGHT – SPA MED SOROCABA

Download

Baixe o PDF desta receita

Clique aqui

Receita_de_Torta_de_limo_light_1

A versão, elaborada pelo Spa Med Sorocaba, é leve e você pode saborear sem culpa. O toque azedinho-doce é um atrativo a mais!

Ingredientes da massa
- 2 col. (sopa) de água gelada
- 2 gemas
- ½ xíc. (chá) de margarina light
- 1 e ½ xíc. (chá) de farinha de trigo
- 1 col. (sobremesa) rasa de fermento em pó
- 1 col. (sobremesa) de raspas de limão

Ingredientes do recheio
- 2 envelopes de gelatina incolor
- ½ xíc. (chá) de água (para hidratar a gelatina)
- 3 xíc. (chá) de água fria
- 4 cubos de gelo
- 1 lata (300 g) de leite em pó desnatado
- 2 col. (sopa) de adoçante em pó culinário
- 8 col. (sopa) de suco de limão

Modo de fazer

Massa
Misture todos os ingredientes e amasse bem. Unte assadeiras individuais (de preferência com fundo removível) com margarina light e farinha de trigo. Espalhe a massa no fundo e nas laterais, formando a base da torta. Leve para assar no forno a 180º C por 15 minutos ou até dourar. Reserve.

Recheio
Hidrate a gelatina na água por 30 segundos e leve ao micro-ondas por mais 30 segundos. Bata-a no liquidi­icador com a água e os cubos de gelo. Em seguida, despeje o restante dos ingredientes, deixando por último o suco de limão. Truques de chef: leve o recheio à geladeira por 15 minutos antes de colocá-lo sobre a massa. Assim, ele ­ficará mais consistente.

Disponha o recheio sobre a massa e sirva!

Rendimento: 30 porções
Tempo de preparo: 30 minutos
Calorias por porção: 31 calorias

publicado no site Corpo a Corpo