MARMITA CHIQUE

marmita1 marmita2 marmita3 marmita5marmita4

O segredo do emagrecimento é a reeducação alimentar. E resistir às tentações na hora de escolher um prato no cardápio do restaurante ou quando bate aquela fome fora de hora nem sempre é uma atitude muito fácil.

Quem nunca caiu em tentação que atire a primeira pedra! O segredo é manter o foco no resultado, ter determinação e disciplina para se adaptar aos novos hábitos. Uma dica é carregar uma marmita com o cardápio do dia preparado em casa.

Famosas como Paolla Oliveira, Mariana Ximenes e Claudia Leite já declararam que carregam as suas para onde forem. Pensando nesse mercado, muitas lojas já oferecem modelos de marmitas para todos os gostos e estilos.

Assim, não cabe mais a desculpa de fazer feio na rua ou não combinar com a produção da roupa. Aposte na marmita!

Melissa Jannuzzi

Melissa Jannuzzi - Jornalista de moda, estilo e comportamento / Consultora

e-mails: melissa.jannuzzi@gmail.com / Instagram: @melissajannuzzi

SOBRE EMAGRECIMENTO

302746_549237491758274_1176804689_n

Acelerar o metabolismo. Esta expressão entrou de vez no dicionário dos endocrinologistas, pois é uma maneira de tornar o processo do emagrecimento mais estável .As diferenças de metabolismo entre as pessoas explica porque uma pessoa magra que come muito não engorda. O organismo dela possui taxa metabólica elevada, ou seja, queima calorias mais rápido que outra que come a mesma quantidade de calorias diariamente e engorda. Por isso é que não se deve seguir a dieta da amiga ou do colega e nem se deve acreditar em fórmulas milagrosas. Cada pessoa deve encontrar a melhor forma de reeducar a alimentação para manter o peso saudável e a saúde em dia e procurar um especialista.

A variação da taxa metabólica é influenciada por várias fatores como idade (quanto mais velho, mais lento), por sexo, homens por exemplo, tem o metabolismo mais rápido, questões genéticas, alimentação e prática de exercícios. Afinal, cerca de 70% da energia produzida por nosso corpo é utilizada no metabolismo basal e 10% é utilizada no processo natural de metabolização dos alimentos.

A intolerancia alimentar emperra o metabolismo, prejudica o emagrecimento e causa edema . Alem disso um outro fator que também pode ajudar a TURBINAR o emagrecimento é a aplicacao semanal de enzimas lipoliticas semanal em mesoterapia e o aumento do fluxo de oxigênio para o tecido gorduroso através da carboxiterapia , pois o oxigênio é o responsável direto pela queima de gordura . O metabolismo é mensurado pelo consumo de oxigênio.

Para acelerar o metabolismo o primeiro passo é comer de três em três horas. Assim, seu corpo vai recebendo a informação e lembrando que tem que trabalhar mais rápido. Quem acha que para emagrecer deve ficar horas sem comer está totalmente enganado, afirma o endocrinologista Tércio Rocha. “Comendo pouco e várias vezes ao dia os seu hormônios ficam controlados, você reduz o apetite para a próxima refeição, melhora a digestão, o funcionamento intestinal e ainda queima mais calorias’.

Os alimentos termogênicos, ou seja, aqueles que produzem mais energia para serem metabolizados do que o número real de calorias que eles possuem – como por exemplo a pimenta, o gengibre, o chá verde, a mostarda, a laranja, a cafeína e até a água gelada – ajudam a aumentar o metabolismo, mas somente eles não resolvem a questão. Na verdade, a alimentação pobre em gorduras (que cansa o metabolismo), rica em fibras (que faz o processo de limpeza), fracionada em até sete refeições e equilibrada é que fazem este efeito’ lembra o médico ‘Experimente comer mais frutas e verduras, líquidos, comer mais sementes e grãos’, recomenda Tércio Rocha.

É muito importante a determinação na dieta, e inserir mais alimentos saudáveis, melhorar a qualidade de hidratação do organismo e investir em exercícios físicos para gastar toda esta energia que fica estocada e acaba se transformando em pneuzinhos desagradáveis.

Dr. Tercio Rocha
Médico

TROQUE O PÃO FRANCÊS POR TAPIOCA

tapioca

Uma tapioca fina possui em torno de 80 kcal, enquanto um pão francês tem 140kcal.

A tapioca e o famoso pão francês são saborosos.

Mas a tapioca é feita apenas de mandioca e água. E o pão francês leva sal em sua composição.

Hipertensos devem atentar para o consumo de sódio e, assim, a tapioca torna-se a melhor opção. O pão tem açúcar e gordura hidrogenada em sua massa, o que é um perigo para quem faz dieta ou regime.

Outro ingrediente presente no pão francês, e que não se encontra na tapioca é o glúten, encontrado na farinha de trigo. Alérgicos à substância (celíacos), podem consumir a tapioca sem medo. Por fim, uma tapioca fina possui em torno de 80 kcal e um pão francês tem 140 kcal.

Publicado por Ana Paula Ferreira na revista VIVA SAÚDE

Emagrecer com berinjela (água e farinha)

download (1) agua (1)

Emagrecer com berinjela é uma forma eficiente de perder barriga pois ela sacia a fome e ajuda na eliminação da gordura.

Tomar diariamente a água de berinjela confere fibras que vão ajudar no bom funcionamento intestinal e além disso a berinjela pode ser utilizada para para combater o mau colesterol e problemas digestivos.

Para preparar a água de berinjela para emagrecer descasque 1 berinjela e deixe de molho em 1 litro de água por toda a noite. Pela manhã, bata tudo no liquidificador, coe beba durante o dia essa água de berinjela sem adicionar açúcar.

Para emagrecer com berinjela é importante fazer o suco e ir tomando durante o dia como se fosse água. Além de hidratar a pele, este suco confere uma sensação de saciedade, diminuindo o apetite e, por isso, auxiliando em dietas de emagrecimento, além de ter um efeito redutor do colesterol ruim.

É importante saber que não basta somente beber o suco da berinjela, é preciso também cuidar da alimentação, seguindo um plano alimentar pobre em gorduras e balanceado e também fazer alguma atividade física regular para conseguir emagrecer de forma saudável e não voltar a engordar.

A farinha de berinjela para emagrecer é uma ferramenta a mais para aumentar a eficiência das dietas de emagrecimento e deve ser usada duas vezes ao dia, de manhã e à noite.

Para usar corretamente a farinha de berinjela, adicione 1 colher de sopa da farinha no prato, ao almoço e jantar por exemplo. Após a refeição, comer uma fruta cítrica potencia seu efeito emagrecedor e também redutor do colesterol mau.

A berinjela é um dos muitos alimentos funcionais que ajudam a reduzir o colesterol, diminuir as gorduras localizadas, fortalecer o coração, diminuir os riscos de diabetes e ainda tem um alto teor de fibras, que além de diminuir a fome, melhora o funcionamento dos intestinos e aumenta a disposição.

A farinha pode ser consumida em iogurtes, sucos ou misturadas em saladas, sopas, feijão e etc.

por Tatiana Zanin (Nutricionista)
publicado no site TUA SAÚDE

Restrições alimentares podem levar a compulsão alimentar?

15 compulsao alimentar 4545

Em primeiro lugar, é importante esclarecer o que são restrições alimentares.

As restrições alimentares, nesse caso, são mudanças na alimentação, auto impostas, que restringem a qualidade e/ou quantidade dos alimentos ingeridos, com o intuito de perder ou peso. Podem ser por exemplo: pular refeições, fazer jejuns, diminuir muito a quantidade ingerida, restringir grupos alimentares considerados “engordativos”, contar calorias de todos os alimentos ingeridos, consumir apenas alimentos diet e/ou light, dietas muito restritivas em geral.

Hoje em dia, fazer esses tipos de restrições alimentares para perder peso tornou-se normal e até normativo. Tem-se percebido uma mudança da desnutrição da pobreza, caracterizada por uma restrição alimentar imposta por fatores externos, para a desnutrição da riqueza, esta, auto imposta.

Sob o ponto de vista evolutivo, podemos entender a relação das restrições alimentares com a compulsão alimentar da seguinte forma: desde a existência do homem, 98% do tempo que o ser humano passou na Terra, ele viveu sob um panorama da escassez alimentar, onde a fome era uma constante ameaça e realidade. Desta forma, a seleção natural favoreceu aqueles que sobrevivem melhor à escassez e à fome e, cujo organismo defendeu seu peso corporal frente à privação. Para fazer tal defesa, o corpo comporta-se poupando o gasto energético e permitindo maior acúmulo de gordura, comendo bastante para formar uma boa reserva de gordura corporal nas raras ocasiões em que houver muita comida e escolhendo de alimentos mais calóricos. Esse “ataque” à comida era favorecido pela obsessão por comida que a própria fome promove. E acredite, são os mesmos mecanismos despertados pelas dietas super restritivas hoje em dia!!!

Assim, é possível entender um pouco porque dietas muito restritivas frequentemente levam à recuperação do peso perdido e, algumas vezes, à um ganho ainda maior. Nossos corpos evoluíram para defender um certo peso mínimo. Indivíduos que estão constantemente em dietas radicais estão na verdade testando a defesa do peso corporal, então não é surpreendente que esse sistema defensivo se arme e se defenda ainda mais, aumentando ainda mais o peso.

Já sob um ponto de vista fisiológico e emocional, podemos entender outro problema importante das restrições alimentares. A dieta auto imposta substitui o controle interno da ingestão, que são os sinais de fome e saciedade, por um controle externo, planejado e determinado cognitivamente, o que pode causar desregulação no controle normal da ingestão. Esses controles externos causam ainda mais frustração devido à negação dos alimentos favoritos e stress por constantemente se opor a uma necessidade biológica.

Além disso, sabe-se que pessoas com compulsão alimentar tendem a fazer mais restrições alimentares. Isso é fruto de uma premissa da nossa cultura que julga que após o crime, deve existir o castigo. Porém existem evidências de que as dietas muito radicais ocasionam a compulsão, levando a pessoa a entrar em um ciclo vicioso, no qual: o pensamento de sentir-se gordo leva a pessoa a ter uma atitude restritiva, como por exemplo de decidir cortar ‘alimentos proibidos’ , o que gera uma falsa sensação de controle, pois causa privação física e emocional, levando à revolta contra as regras auto impostas, com sensação de raiva e pensamentos como “tudo ou nada”, o que então inicia o quadro de compulsão alimentar. A compulsão gera na pessoa uma sensação de culpa e perda de controle, e a pessoa, sentindo-se mal, come para se confortar, o que por sua vez causa o pensamento de sentir-se gorda novamente.

Mas então, a pessoa com compulsão alimentar nunca vai poder fazer dieta e emagrecer?

Claro que vai, desde que seja feito de forma saudável. Quem tem compulsão alimentar deve procurar auxilio de uma equipe de profissionais treinados para lidar com isso. Dentro desse contexto de tratamento, a pessoa vai receber orientações para uma reeducação alimentar e para melhorar a forma de lidar com os alimentos. Com isso a pessoa tende a diminuir o quadro de compulsões e a perda de peso é consequência!!!

PAULA HAUBEN
Nutricionista
celular 21 81234806
e-mail: paula.hauben@gmail.com

10 mitos e verdades sobre o emagrecimento

302746_549237491758274_1176804689_n

A maioria das mulheres acha que tem alguns quilinhos a perder, não importa o que os outros lhe digam. Algumas querem eliminar peso para sempre, enquanto outras apenas desejam entrar no vestido incrível da festa do fim de semana.

O fato é que o emagrecimento está cercado de informações equivocadas, que se não forem esclarecidas, podem colocar a dieta e a saúde em risco. A nutricionista do grupo Nutricionista Associadas, Ana Paula Lins, desvenda 10 mitos muito comuns.

1) Água morna com limão de manhã emagrece?

O ácido cítrico presente no limão tem ação adstringente, ajudando o corpo a eliminar toxinas e gorduras, mas não há fundamento científico na ação emagrecedora da mistura. Contudo, a água morna ajuda a descolar as fezes ressecadas da parece de intestino e consequentemente diminui o estufamento abdominal.

2) Refrigerante diet é melhor do que o normal

Os refrigerantes dietéticos contêm mais sódio do que os normais, além de serem ricos em edulcorantes artificiais. Por isso, diet ou normal, o refrigerante deve ser evitado.

3) Comer carboidrato à noite engorda

Não engorda, é só não abusar. Se você comer de maneira regrada e sem excessos, o organismo, ao acordar no dia seguinte, terá chance de voltar a gastar energia. Dê preferência aos carboidratos integrais.

4) Maçã piora a prisão de ventre

Pelo contrário, melhora! A parte interna da fruta, principalmente o “miolo” onde ficam as sementes, é rica em uma substância chamada pectina, que auxilia a queima do gordura e contribui para o funcionamento do intestino.

5) Musculação não é indicada para quem quer perder peso

A musculação aumenta a massa magra e quanto mais músculos, mais calorias o corpo gasta para se manter. Além disso, qualquer atividade física é importante para aumentar o metabolismo e acelerar a queima de gordura.

6) Corrida é melhor do que caminhada

Realizar um treino intervalado de caminhada pode ser mais eficientes do que correr horas na esteira. O importante é que você respeite os limites do seu corpo e procure a orientação de um profissional de educação física.

7) Shakes substituem as refeições principais

Os shakes industrializados contêm uma série de aditivos químicos e podem não apresentar todos os nutrientes de que você precisa. É importante considerar que a reeducação alimentar traz benefícios que vão além do emagrecimento: você treina a mastigação, a saciedade e conhece melhor o seu organismo. Nos intervalos das refeições principais, que tal apostar em um shake caseiro com semente de chia?

8) Frutas podem ser consumidas à vontade

As frutas são ricas em frutose, um tipo de carboidrato. Para não comprometer a dieta, o ideal é comer no máximo cinco porções por dia.

9) Chá verde ajuda a queimar calorias

O chá verde é um alimento com propriedades termogênicas, o que aumenta o gasto calórico do organismo. Contudo, devido à presença de cafeína na erva, pessoas que sofrem de hipertensão arterial ou arritmia devem evitar o consumo excessivo destes chás, bem como pessoas com gastrite e/ou dificuldades para dormir. A nutricionista indica que sejam consumidas apenas duas xícaras por dia

10) Fazer jejum por alguns períodos acelera o emagrecimento

Muito pelo contrário. O jejum prolongado pode trazer prejuízos, não contribui para o funcionamento do metabolismo, além de desregular os hormônios que auxiliam no mecanismo de fome e saciedade. E muitas vezes, predispões a compulsão alimentar em determinados horários.

por Marina Lopes
publicado no site iTODAS

COMER PÃO TODO DIA ENGORDA?

Po_francs1

O que faz uma pessoa engordar são os maus hábitos alimentares, o excesso e o sedentarismo. O pão pode ser consumido diariamente desde que na quantidade adequada, e você pode preferir opções mais saudáveis que farão bem para você.

O carboidrato, grupo alimentar em que o pão pertence deve ser consumido diariamente, este nutriente é a base da nossa alimentação, pois fornece energia para que possamos realizar as atividades do dia a dia. É errado pensar que para emagrecer é preciso excluir o carboidrato da alimentação, o correto é não exceder na quantidade. Por isso não é preciso deixar de comer pão.

Quando integral, o pão tem vantagens em relação ao pão branco, pois possui fibras em sua composição, que além de colaborar com o bom funcionamento do intestino e ajudar no controle do colesterol e glicemia, proporciona uma maior saciedade. O pão mais escuro é normalmente o melhor, pois a farinha é menos processada, tendo por isso, mais nutrientes benéficos para a saúde.

Torrada ou pão, o que tem menos calorias?
Embora com maior quantidade de calorias, os pães muitas vezes são mais saudáveis e engordam menos que os biscoitos e torradas. Considerando que você consuma a mesma quantidade de ambos, geralmente os biscoitos e torradas tem menor quantidade de fibras e mais de gordura, além dos pães saciarem mais do que os biscoitos e as torradas.
Em questão de calorias, 1 pão francês equivale em média a 5 unidades de biscoito água e sal ou 3 torradas.

Glúten prejudica o emagrecimento?
O glúten é uma proteína encontrada nos cereais (trigo, centeio, aveia e cevada) e está presente no pão. Devido a esta proteína que o pão fica fofinho. É obrigatório conter no rótulo que o alimento contém glúten, porque algumas pessoas tem alergia a essa proteína, conhecida como doença celíaca. No momento não há nada comprovado cientificamente de que o glúten prejudique pessoas que não possuem a doença celíaca.

O miolo engorda mais que a casca?
O miolo possui uma maior concentração de água e ar, enquanto a casca possui menos água e mais nutrientes. Tanto o miolo quanto a casca engordam praticamente a mesma coisa. Fique atento com o que você vai passar no pão, isso é mais importante do que se preocupar em tirar o miolo.

publicado no site VILAMULHER

ABACATE ENGORDA OU EMAGRECE?

abacate engorda

Para quem não sabe o abacate é uma das frutas mais consumidas do Brasil, não é para menos, pois a mesma é simplesmente deliciosa, o abacate pode ser plantado em qualquer domicílio, desde que o mesmo tenha um quintal muito grande, pois o pé da fruta é enorme, o meu vizinho possui um pé de abacate, o mesmo de tão alto invadiu a minha casa, nada que me preocupe, pois a fruta é deliciosa e em partes do ano ele fica super carregado, e eu adoro. Pois bem… Já falamos aqui anteriormente sobre o abacate, mais precisamente sobre os benefícios do abacate e etc…

Agora falaremos se o abacate engorda e/ou não, bom, apesar de o abacate ser super calórico, o mesmo não engorda, isso mesmo, abacate não engorda, tenho certeza absoluta que muitas pessoas estão surpresas com esta afirmação. O abacate tanto que não engorda que é usado atualmente para se fazer diversas dietas a partir da fruta. Hoje em dia o que mede a nossa saúde é o IMC, que significa nada mais nada menos do que o índice de massa corporal, ou seja, apesar de o abacate ser super calórico, como eu disse acima anteriormente, o mesmo baixa o nosso IMC, nos ocasionando perda de peso, ou seja, a fruta é simplesmente excelente para quem pretende perder peso com saúde.

publicado no Saúde Certa

DOIS COPOS DE ÁGUA ANTES DE COMER EMAGRECE?

agua

Pais, avós, médicos e professores concordam: beber bastante água faz bem a saúde, sim. Um grupo de cientistas americanos, porém, quer elevar o grau da sabedoria popular. Com um novo estudo, eles afirmam que dois copos de água antes de cada refeição podem ajudar as pessoas a emagrecer.

A conclusão surgiu depois de experimentos conduzidos por doze semanas na Universidade Técnica de Virgínia, na cidade de Blacksburg, nos Estados Unidos. Neles, indivíduos acima do peso e obesos – todos com idade entre 55 e 75 anos – foram divididos aleatoriamente em dois grupos com quantidades abundantes de água a serem tomadas durante todo o dia. Metade era instruída a beber dois copos do líquido antes das três leves refeições diárias, enquanto a outra não recebia qualquer instrução de como ou quando ingerir.

O resultado, exposto no site Discovery News, confirmou o que já era esperado pela equipe: as pessoas que rigorosamente beberam água antes das refeições perderam 44% mais massa corporal do que as outras. Isso representaria cinco quilos a menos em três meses.

Segundo os cientistas, a razão para o emagrecimento é física. O consumo de água antes da refeição pode fazer com que as pessoas se sintam saciadas e consumam menos calorias logo em seguida. Tal efeito é ainda mais sentido em adultos mais velhos, pois o trato gastrintestinal se esvazia mais lentamente à medida que envelhecemos, fazendo com que a água provoque uma sensação de saciedade mais duradoura em idosos.

Ainda assim, os cientistas da Universidade Técnica de Virgínia dizem que uma grande quantidade de água pode ser um bom auxílio para dietas de pessoas de todas as idades e biótipos. Entre os motivos, está o fato de que o consumo de água faz com que o corpo produza mais calor, aumente o metabolismo e, por conseguinte, queime mais calorias. Outro fator é que, com mais água ingerida, menor é a probabilidade de a pessoa beber outros líquidos calóricos como refrigerantes e sucos industrializados.

por redação Galileu / Globo.com

Emagrecedor à base de sibutramina deve ficar no mercado, diz Anvisa

Sibutramina-hg

Anvisa decide manter venda de emagrecedor a base de sibutramina

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu nesta segunda-feira (27), por dois votos a um, manter no Brasil o comércio de medicamentos emagrecedores a base de sibutramina.

A decisão ocorre depois de a área técnica da agência realizar ao longo de um ano estudos sobre os riscos do medicamento para a saúde humana.

Desenvolvida como antidepressivo, a sibutramina é uma substância aplicada no tratamento de obesidade, vendida mediante prescrição médica. Em 2011, a agência impôs regras mais rigorosas para o comércio.

A validade da receita médica, por exemplo, foi reduzida de 60 dias para 30 dias. A medida foi tomada em virtude de um dos principais estudos científicos já feitos sobre a sibutramina, chamado de Scout, que apontou que o medicamento aumentaria em 16% o risco de doenças cardiovasculares em pacientes com histórico prévio.

A pesquisa Scout (Sibutramine Cardiovascular Outcome Trial) fez a agência reguladora europeia banir a sibutramina. Estados Unidos, Canadá e Austrália também baniram o produto. O estudo contou com 9 mil pacientes obesos, monitorados durante cinco anos. Parte deles recebeu sibutramina e outra parte tomou uma medicação sem efeito (placebo).

Debate

Nesta segunda, a reunião do colegiado da Anvisa discutiu a implementação das normas de 2011 que restringem a venda de sibutramina.

O membro do colegiado, José Agenor Silva, que havia pedido mais tempo para analisar o processo, foi o único dos atuais três integrantes da diretoria a votar pela suspensão imediata da venda de produtos com a substância no país — o colegiado é formado por cinco membros, mas, atualmente, duas cadeiras que compõem a diretoria estão desocupadas.

Segundo Silva, que é diretor de controle e monitoramento sanitário da Anvisa, os estudos já realizados sobre a sibutramina ainda não permitem especificar todas as reações adversas que o produto pode causar. “Não sendo possível especificar quais são as principais reações observadas, não é possível avaliar a correspondência entre a gravidade dessas reações e as medidas que foram adotadas pelas empresas”, disse o diretor.

De acordo com Silva, outros países que se basearam no mesmo estudo internacional que a Anvisa sobre a sibutramina acabaram banindo o comércio com a substância.
“Na literatura internacional sobre o tema e em eventuais manifestações das agências reguladoras internacionais não foram identificadas nenhuma mudança no perfil de eficácia e segurança do medicamento em relação ao que foi considerado à época da proibição de uso dos países regulados. Por esse motivo, o medicamento segue proscrito (proibido) para sua utilidade em todos aqueles países e na União Europeia”, afirmou.

O diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, defendeu a manutenção da venda do produto considerando o relatório que a Anvisa apresentou em 2011. Segundo ele, o documento tem conclusão diferente da apresentada no estudo internacional. “Esse texto [que estava sendo discutido] não se refere ao estudo Scout, se refere às conclusões que nós chegamos quando nós decidimos pela manutenção do produto no mercado. E nós decidimos manter a venda com restrições”, afirmou Barbano.

Decisão válida por dois anos

De acordo com o Barbano, a decisão desta segunda vale por pelo menos dois anos, quando um novo relatório deverá ser divulgado pela Anvisa apontando a manutenção ou proibição da venda do produto.
“A sibutramina fica no mercado com as mesmas regras de hoje, os mesmos limites de quantidade para prescrição, a obrigatoriedade do termo de responsabilidade por parte do médico. Somente aqueles pacientes cujos riscos não foram identificados no estudo Scout estão usando a sibutramina”, disse o diretor da Anvisa.

Felipe Néri
Do G1, em Brasília