COACHING DE EMAGRECIMENTO – Uma nova imagem, qualidade de vida e foco para viver

coaching-emagrecimento-oficial

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a obesidade é apontada como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. A projeção é que, em 2025, cerca de 2,3 bilhões de adultos estejam com sobrepeso; e mais de 700 milhões, obesos. O número de crianças com sobrepeso e obesidade no mundo poderia chegar a 75 milhões, caso nada seja feito.

O segredo do sucesso, seja em programas de emagrecimento ou qualquer outro que você realmente deseja alc

O processo de Coaching atua na reconstrução da auto imagem, com foco na saúde e auto estima, trabalhando sempre o presente e onde você quer chegar. Considera a singularidade de cada um, identificando traços de personalidade, competências, habilidades, estilo e comportamento.

Alcançar um resultado mensurável, está não apenas em técnicas, mas principalmente no autoconhecimento.

”Foco no presente e onde você quer chegar.”

danielle vettori

Danielle Vettori - Psicóloga formada pela Universidade Veiga de Almeida com especialização em Psicologia Clínica pela PUC-Rio. Coaching pela pela Sociedade Latino Americana e Consultoria de Imagem Pessoal pela Ecole Supérieure de Relooking – Paris.

contato@daniellevettori.com.br / Whatsapp para 21 98222-0033

LIFE COACHING – Uma Nova Maneira de Viver a Vida

Life-Coaching

O Processo de Coaching tem por objetivo libertar o seu potencial, utilizando uma combinação de flexibilidade, insight, perseverança, estratégias e ferramentas, todas pautadas em uma metodologia de eficácia comprovada.

O Coach conduz o processo com foco no presente e no futuro, onde você como Coachee está e onde quer chegar, pois sua experiência de vida é o material mais valioso para se iniciar o plano de ação. Assim o Coach apoia o Coachee no acesso aos seus recursos internos e externos, para melhorar seu desempenho, quer seja na vida pessoal ou na profissional.

Algumas vezes a pessoa que requisita o serviço não tem a ideia clara do que precisa evoluir ou mudar na vida, e é papel do Coach desde o início do atendimento identificar essas necessidades, promovendo o auxílio necessário ao Coachee para desvendar seus objetivos.

Ao final, o cliente deverá alcançar o estado desejado, e após cumprir o plano de ação traçado durante os atendimentos, poderá o próprio cliente aplicar as técnicas de coaching em sua vida.

danielle vettori

Danielle Vettori - Psicóloga formada pela Universidade Veiga de Almeida com especialização em Psicologia Clínica pela PUC-Rio. Coaching pela pela Sociedade Latino Americana e Consultoria de Imagem Pessoal pela Ecole Supérieure de Relooking – Paris.

contato@daniellevettori.com.br / Whatsapp para 21 98222-0033

O OVO FAZ BEM À SAÚDE?

ovo-2

Se você só come a clara do ovo, pode esquecer esse hábito. O ovo inteiro é um dos mais consistentes alimentos com que podemos contar para tornar nossa dieta mais saudável. Décadas atrás, alguém decidiu que o colesterol dos ovos, encontrado principalmente em sua gema, contribuía para o desenvolvimento de uma série doenças cardíacas e para o aumento da obesidade. Essa pessoa errou feio.

O pior disso tudo é que os desavisados engoliram a lorota e passaram a evitar esse alimento. Quem está perdendo com isso é a saúde desses indivíduos. A gordura de ovos, ao contrário do que ainda dizem por aí, é do tipo bom, e previne uma série de complicações em todo o organismo.

ovos tudo sobre_16918_37570

“O ovo é uma boa fonte de colina, que protege o sistema cardiovascular de ataques cardíacos, coágulos sanguíneos, derrame.”

O ovo é a melhor fonte de luteína e zeaxantina que existe. Esses nutrientes são essenciais para a manutenção da saúde dos olhos e servem também para facilitar o tratamento de doenças nesses órgãos. Na verdade, muitos estudos atuais têm mostrado que consumir um ovo por dia pode ajudar a prevenir a degeneração macular e diminuir o risco de desenvolver catarata. O ovo é também uma boa fonte de colina, que protege o sistema cardiovascular de ataques cardíacos, coágulos sanguíneos, derrame.

Mesmo que o ovo seja um bem feitor ao organismo, é preciso cuidado na hora de prepará-lo antes da refeição. Evite comer ovos fritos, pois a gordura em que eles são feitos pode trazer alguns malefícios ao organismo, como o aumento decolesterol.. As melhores opções são os ovos quentes, cozidos e em gemada. Com esses métodos de preparo, os ingredientes que fazem bem do ovo continuam intactos, enquanto o acréscimo de gordura de outras fontes não ocorre.

ovo-2

Ao comprar os ovos, vale à pena gastar um pouco mais e escolher os orgânicos ou ovos de galinhas criadas soltas, e não daquelas que ficam confinadas. Essas opções têm melhor qualidade e também mais confiáveis. Normalmente o ovo orgânico possui a gema mais consistente e terá de uma cor laranja brilhante.

Os ovos de galinhas confinadas podem sair mais barato, mas quase sempre apresentam baixa qualidade, com gema amarelo-pálida, mais frágil, que se quebra facilmente. A verdade é que você ingere o que você compra, e vale à pena gastar um pouco mais para ter mais saúde. Fica a dica.

Dr. Wilson Rondo Junior

Nutricionista
Site Minha Vida

Caldo Knorr, Maggi ou Sazon? Resposta certa: nenhum deles!

0caldo sazon

Perigo dos caldos concentrados

Na busca pela praticidade em excesso, a população cai em armadilhas das industrias como os caldos concentrados. Eu tenho certeza que a sua rotina é atabalhoada, que você passa muitas horas no trabalho, que depois tem os filhos e etc. Mas em que momento você vai pensar em você? E o pensar em você não quero dizer ir ao cinema ou sair com a esposa ou marido. Quero saber quando vai pensar na sua saúde.

Ao ir no mercado hoje encontramos tudo já “mastigadinho”. Coloque o frango no saco e tenha sabor de frango de padaria, coloque um tablete e tenha um arroz saboroso e assim vai, mas isso tem um preço e o preço é o sacrifício da sua saúde.

Você já leu o rótulo de um produto desses feitos para dar sabor? Não? Tudo bem, eu te conto com o maior prazer! Antes vou te ensinar algo que vai ampliar seus horizontes. Os ingredientes contidos no rótulo dos produtos são organizados do que tem mais para o que tem menos e outra coisa, mesmo pequenas quantidades de alguns componentes podem gerar grandes danos.

Ingredientes:

Sal – o sódio em excesso pode levar a aumento da pressão arterial e sobrecarga renal. Não estou dizendo que a sua ingestão de sal deve ser zero, até porque diversos processos metabólicos são sódio dependentes, o que deve ser feito é uma ingestão de qualidade, como sal marinho, sal rosa.

Corante caramelo – São 4 os tipos, os mais nocivos a nossa saúde devem ser procurados nos rótulos como corante caramelo III e IV.  Produzidos através da reação do açúcar com amônia/sulfitos formam dois subprodutos cancerígenos, o 2- methylimidazole e o 4 – methylimidazone.

Gordura vegetal – Depois que a palavra Trans atingiu a todos, dificilmente um produto insere em seu rótulo esta nomenclatura, porém, gordura vegetal por natureza possui gordura Trans e não existe níveis seguros para consumo desta substância.

Glutamato – Relacionado como um dos mais perigosos ingredientes da modernidade, o glutamato confere sabor aos alimentos. Nosso paladar gosta muito desse novo sabor, o que leva a um consumo desenfreado. Dentre diversos danos, um dos mais perigosos são os cerebrais e dentre os mais citados o Alzheimer.

Fique atento ;)

raquel iff 2

Raquel Iff – Nutricionista

raqueliff@uol.com.br

Clique aqui e marque sua consulta http://www.terciorocha.com.br/marque-uma-consulta

Clique nas imagens para ampliar.

Cabelos e unhas mais fortes: o segredo da beleza está no prato!

Quem nunca se queixou por ter unhas quebradiças e queda de cabelo?

O uso contínuo de química, chapinha, secador de cabelo, aquela velha mania de roer a unha, privação de nutrientes por dietas radicais, períodos de estresse ou mudança hormonal podem ser os fatores que levam à fragilidade das unhas e cabelos. A dica é procurar profissionais habilitados que irão avaliar o seu caso e especificar o melhor tratamento para você.mulher

Só que não basta ter o cuidado indo ao salão de beleza, pois o problema pode ser de dentro para fora, por alguma deficiência nutricional. Acredite, o nosso corpo fala e devemos observar todos estes sinais para saber agir o mais rápido possível.

É importante também:

Saiba que para fortalecer cabelos e unhas é necessária uma produção adequada de colágeno, que só é produzido de forma eficaz se a alimentação suprir o organismo de minerais, vitaminas e aminoácidos que são essenciais no metabolismo da síntese de proteínas. Até mesmo porque, o nosso cabelo é formado por 88% de proteína, a unha também é formada por essa proteína, a queratina. Desta forma, dieta com baixa quantidade de proteína prejudica o crescimento e fortalecimento dos cabelos e unhas. Portanto, a saúde e beleza dos nossos cabelos e unhas estão no prato!, avaliar se está com anemia ou se tem deficiência de cálcio, pois os cabelos e unhas ficam fracos. Neste caso, aumente o consumo de alimentos ricos em cálcio, como as algas secas, gergelim, vegetais verdes escuros. Se tiver anemia, consuma alimentos ricos em ferro, como a carne, vegetais verdes escuros, feijão. Sempre longe das refeições com cálcio, pois um mineral compete com outro durante a absorção.

Vamos conhecer quais alimentos contém esses nutrientes que fortalecem os cabelos e unhas:

- Carnes, peixes, frutos do mar, grãos integrais são alimentos fonte de zinco, mineral que estimula a multiplicação das células, favorecendo o crescimento do cabelo e unhas;

- Azeite, abacate, nozes, ovos: contém vitamina E, com ação antioxidante e reforça a circulação sanguínea garantindo mais força ao cabelo;

- Ovos, leite, vegetais verdes escuros: contém vitamina A que atua estimulando o crescimento do cabelo e unhas;

- Salmão, gema do ovo, fígado bovino: contém biotina, vitamina do complexo B que mantém a integridade celular das unhas e cabelos. Porém, no geral a deficiência severa de biotina é rara, pela grande oferta em alimentos, pela produção da vitamina na microbiota intestinal e o organismo precisa de pouca quantidade dela para funcionar bem;

- Tomate, laranja, acerola, goji berry: contém vitamina C, importantíssima para formar o colágeno no nosso organismo;

- Frango, peru, ovos: contém o aminoácido, cisteína que é um dos principais componentes da queratina, uma proteína que proporciona proteção, força e brilho para os cabelos e unhas;

- Colágeno hidrolisado em pó é um alimento que ajuda a fortalecer cabelos e unhas, pois contém um perfil único de aminoácidos. Estudos mos­tram que os níveis dos aminoácidos hidroxiprolina, prolina, glicina que participam da síntese de colágeno no nosso corpo, são muito superiores no colágeno hidrolisado em relação aos demais alimentos proteicos.

Procure ter uma alimentação saudável, variada nesses alimentos e até mesmo outros para aumentar a oferta de nutrientes. Associe o consumo de água, essencial para que o ciclo vital da unha e cabelo esteja sempre em ótimas condições!

Blog Sanavita

cabelos_unhas_healthline_e4mkt-01

Clique no ícone da Healthline no BEMDEMAIS www.bemdemais.com.br

 

CEREAIS INTEGRAIS – SAIBA PORQUE ELES DEVEM FAZER PARTE DO SEU CARDÁPIO

0cereais

Incluir cereais integrais no seu cardápio diário só trará benefícios à sua saúde, pode estar certa.

Isso porque, entre outras coisas, os cereais integrais são fontes de vitaminas, sais minerais, fibras, antioxidantes e muitos outros nutrientes, fundamentais para a manutenção da saúde do nosso organismo.

Os cereais integrais são ótimos aliados na prevenção de várias doenças crônicas, entre elas o diabetes, a hipertensão, doenças cardiovasculares, e até mesmo alguns tipos de câncer.

Como são ricos em fibras, são excelentes para manter o bom funcionamento do intestino, evitando as prisões de ventre, por exemplo.

As fibras também trazem uma sensação de saciedade no organismo, o que faz com que não sintamos fome poucas horas após as refeições. Isso é ótimo para quem deseja emagrecer, além de prevenir quadros de obesidade.

Para que as fibras façam efeito, contudo, devemos lembrar de ingerir entre 1,5 litro a 2 litros de água fresca todos os dias.

Os cereais integrais ainda evitam os altos níveis de colesterol e triglicérides do organismo, protegendo o coração e mantendo a pressão em níveis satisfatórios. Com isso as doenças cardiovasculares e AVC’s mantém-se bem longe de nós!

Os antioxidantes presentes nos cereais integrais ajudam a prevenir o envelhecimento precoce e a ação dos radicais livres, evitando as doenças associadas a eles.

Para que os efeitos benéficos dos cereais integrais possam ser sentidos plenamente, o consumo desse tipo de alimentos deve ser frequente em nossa mesa, em substituição aos cereais refinados.

Não é muito difícil fazermos isso. Como sugestão, podemos incluir a farinha de linhaça ou a granola nos iogurtes e vitaminas do café da manhã.

Já no almoço, a dica é usarmos o arroz integral ao invés do arroz branco, junto com o feijão de todo o dia.

À noite podemos tomar uma sopa de legumes ou um mingau, enriquecidos com farinha de aveia.

A farinha de trigo integral também pode ser usada na confecção de bolos, tortas e pães, por exemplo.

Nada  complicado, não é mesmo?

Então, comece a substituir aos poucos os cereais refinados pelos integrais, e  os benefícios para sua saúde e de sua família   logo começarão a ser sentidos.

Uma palavra final de cautela: como todos os outros alimentos, os cereais integrais devem ser ingeridos sem exageros, pois também são calóricos e o exagero pode levar ao sobrepeso, o que ninguém quer!

Créditos: Visite nosso Web Site clicando aqui DICAS SAÚDE DA MULHER

A importância de ter uma alimentação adequada

alimentacao-saudavel1

Ter uma alimentação saudável é uma necessidade que vai muito além de manter a forma. Através dos benefícios trazidos pelos alimentos certos é possível evitar uma série de doenças como a obesidade, o câncer, catarata, artrite, osteoporose e a anemia. Além de controlar doenças já existentes.

alimentos_imunidade_interna

Alguns alimentos são muito bons para o sistema imunológico como os brócolis, o espinafre e a cebola. Outros são excelentes para conter o envelhecimento das células como a cebola, laranja e a cenoura, que ainda ativa a vitamina D do organismo. O colesterol e a taxa de glicemia também podem ser controladas através da ingestão de aveia, que faz muito bem para o coração.

alimentacao-na-terceira

Para os idosos é indicado alimentos como os derivados do leite, pois possuem alta taxa de cálcio que ajuda a no fortalecimento dos ossos, evitando doenças como a osteoporose.

alimentacaosaudavel_prato

Para se alimentar bem os especialistas recomendam um prato de almoço com uma carne de preferência branca, mas a carne vermelha é rica em proteínas, assim deve ser consumida, só que em quantidade reduzida. Além de verduras, legumes e grãos. Quanto mais colorido o prato, mais saudável tende a ser.

images (5)

Através da boa alimentação é possível controlar o peso, retardar o envelhecimento, fortalecer os cabelos e as unhas, além de deixá-los mais vivos e ainda ajuda a regular o intestino, ideal para quem sofre com prisão de ventre e gases.

broccoliorburger

Ainda é importante se alimentar nos momentos certos e substituir frituras e doces por frutas e alimentos naturais. Um hambúrguer pode ser trocado por um sanduíche natural com folhas e além da nutrição, você reduz a gordura ruim ingerida. Gordura saturada da fritura pode entupir as válvulas do coração e causar um infarto. Apesar da gordura em si ser importante, é bom tomar cuidado com o excesso e sempre preferir o azeite de oliva, pois esse gera uma gordura LDL, que faz bem para o coração.

Muitas pessoas tendem em retirar totalmente um alimento calórico ou que acham que engorda e esquecem a nutrição e reposição daquele nutriente que pode ser necessário para o corpo.

nutricionista

Então sempre consulte um nutricionista para saber como se alimentar de forma adequada sem deixar de ingerir todos os nutrientes possíveis, pois o nosso corpo precisa de carboidratos, proteínas, açúcares, vitaminas, sais e minerais para o seu bom funcionamento.

0saudedemulher

Website: http://dicassaudedamulher.com.br

Café melhora o humor e a saúde

cafezinho1

Três xícaras de café podem turbinar o humor, reduzir o risco de doenças e ainda dar um empurrão nos treinos

São Paulo – Uma xícara de café pela manhã já é hábito para muitos corredores. E não é à toa: a bebida desperta e parece dar aquela energia para treinar.

Mas existem bons motivos para você acrescentar mais uma ou duas xícaras ao cardápio. Muitos estudos apontam que o café pode deixá-lo mais feliz, menos estressado e até reduzir o risco de algumas doenças.

E os benefícios não estão apenas na cafeína: em si, o café também é rico em antioxidantes, substâncias que retardam o envelhecimento das células. Assim, quem prefere a versão descafeinada também aproveita as vantagens da bebida.

Turbina o humor

Segundo estudo do National Institutes of Health (EUA), quem bebe quatro xícaras de café diariamente tem 10% menos chance de cair em depressão. É que a cafeína pode funcionar como um antidepressivo suave por aumentar a ação da dopamina, neurotransmissor que produz sensação de bem-estar.
Evita o diabetes

É o que afirma uma análise feita por cientistas da Universidade de Qingdao, na China. Na pesquisa, o risco de desenvolver diabetes tipo 2 foi 12% menor para aqueles que tomavam duas xícaras de café diariamente na versão cafeinada e 11% menor para quem preferia a bebida sem a cafeína.
Melhora o desempenho

Pesquisadores do Reino Unido deram a ciclistas e triatletas uma bebida com 350 mg de cafeína, café com mesma quantidade da substância, café descafeinado e placebo. Uma hora depois, os participantes realizaram um teste de ciclismo. O grupo da cafeína e o grupo do café normal obtiveram desempenho igual entre si, além de terem sido mais rápidos em 2 minutos quando comparados aos grupos dos descafeinados e do placebo.

Protege o coração

Um recente estudo publicado no periódico Circulation, feito por cientistas da Universidade de Harvard (EUA), indica que o consumo moderado de café (de três a quatro xícaras diárias) pode diminuir em até 11% o risco de você desenvolver insuficiência cardíaca. Outros estudos também indicam que a bebida pode ter impacto positivo na função dos vasos sanguíneos e no controle dos níveis de colesterol.

Diminui o risco de alzheimer

O consumo da cafeína também parece eficiente para reduzir o risco de desenvolver o mal de Alzheimer. Pesquisadores das universidades do Sul da Flórida e de Miami (EUA) acompanharam, por quatro anos, idosos entre 65 e 88 anos. Durante o período, os voluntários consumidores de três xícaras diárias de café não desenvolveram a doença, enquanto aqueles que foram acometidos pelo Alzheimer tinham 51% a menos de cafeína na corrente sanguínea.

Liz Applegate, da RUNNERS

A Importância da atividade física para crianças e jovens

Obesidade Infantil 12 de abril 4

Nos últimos 20 anos, as taxas de obesidade em crianças e jovens nos EUA dispararam. Entre as crianças com idades entre 6 e 11, 15,8% estão com sobrepeso e 31,2% estão com sobrepeso ou em risco de sobrepeso.

Entre os adolescentes de 12 a 19 , 16,1% estão com sobrepeso e 30,9% estão com sobrepeso ou em risco de sobrepeso. O rápido aumento na prevalência de obesidade em jovens americanos ocorreu concomitantemente com outros tendências inquietantes. Entre 1991 e 2003, as matrículas dos alunos do ensino médio em aulas diárias de educação física diminuiu de 41,6% para 28,4% 0,3 transporte fisicamente ativo para a escola diminuiu de gerações anteriores, somente um terço das viagens para a escola ≤ 1 milha eA Associação Americana de Cardiologia publicou recentemente uma declaração científica sobre o sobrepeso em crianças e adolescentes que chamou a atenção para a gravidade do problema e identificou a importância da prevenção e tratamento.

O Instituto de Medicina divulgou recentemente um relatório sobre a prevenção da obesidade infantil que colocou grandes ênfase sobre o papel potencial das escolas. Outras organizações líderes recomendaram que as escolas adotem políticas que requerem aulas de educação física diárias, recesso na escola primária, e as oportunidades de atividade física antes, durante e depois das aulas. Durante a última década, várias organizações têm recomendado que as crianças e jovens participem de no mínimo 60 minutos de atividade física a cada dia.

Recentemente, um painel de especialistas realizaram uma revisão abrangente da literatura sobre atividade física em jovens em idade escolar e recomendou que as crianças e jovens participem de ao menos 60 minutos por dia de atividade física adequada, agradável , e que envolva uma variedade de atividades. O relatório do painel sugeriu que 60 minutos podem ser acumulados ao longo do dia na escola, durante o recesso e aulas de educação física durante esportes internos, e na escola antes e depois das aulas.

Atividade física para todos

Essas recomendações são relevantes para todas as crianças saudáveis com idades entre 5 e 17 anos, a menos que condições médicas específicas indiquem o contrário. O conceito de acumulação refere-se a cumprir a meta de 60 minutos por dia, realizando atividades em vários episódios mais curtos que se acumulam ao longo do dia (por exemplo, dois episódios de 30 minutos), somando-se o tempo gasto em cada uma desses intervalos.

Sempre que possível, crianças e jovens com deficiência também devem atender a essas recomendações. No entanto, eles devem trabalhar com seu prestador de cuidados de saúde para entender os tipos e quantidades de atividade física adequada para eles, levando em conta suas limitações. Essas recomendações são aplicáveis para todas as crianças e jovens, independentemente de sexo, raça, etnia ou nível de renda. Para crianças e jovens inativos, um aumento progressivo na atividade para, eventualmente, atingir a meta acima é recomendado. É conveniente começar com pequenas quantidades de atividade física e aumentar gradualmente a frequência, duração e intensidade ao longo do tempo. Também deve ser notado que se as crianças que não estiverem fazendo nenhuma atividade física, fazendo quantidades abaixo dos níveis recomendados trará mais benefícios do que fazer nada.

Benefícios da Atividade Física para Jovens

A Prática adequada de atividade física auxilia os jovens a:

• desenvolver tecidos musculoesqueléticos saudáveis (ossos, músculos e articulações);
• desenvolver um sistema cardiovascular saudável (ou seja, o coração e os pulmões);
• desenvolver a consciência neuromuscular (coordenação e controle dos movimentos);
• manter um peso corporal saudável.

A atividade física também tem sido associada com benefícios psicológicos nos jovens, melhorando o seu controle sobre sintomas de ansiedade e depressão. Da mesma forma, a participação na atividade física pode ajudar no desenvolvimento social dos jovens, oferecendo oportunidades de autoexpressão, a construção de autoconfiança, interação e integração social. Também tem sido sugerido que a atividade física nos jovens facilita a adoção de outros comportamentos saudáveis (por exemplo, evitar o uso de álcool, tabaco e drogas) e demonstrar um melhor desempenho acadêmico.

Como promover a atividade física para seu filho

A atividade física deve ser aumentada, reduzindo o tempo sedentário (por exemplo, assistir televisão, usar o computador, jogar vídeo game, ou falar ao telefone). A atividade física deve ser divertida para crianças e adolescentes. Os pais devem tentar ser modelos para estilos de vida ativos e proporcionar às crianças oportunidades para aumento da atividade física.

Diferença entre atividade física e esporte

Entende-se por esporte a atividade física que está associada à competição e visa resultados. O esporte é importante na formação do caráter porque desenvolve a sociabilidade (função do conjunto), respeito às regras (limites), empenho (essencial para o sucesso) e o modo de lidar com a vitória e a derrota. Por outro lado, acarreta riscos de lesões físicas (luxação, fratura, rompimento de ligamentos, entorses), desidratação (pelo calor) e sobrecarga psicológica (conflito emocional). Entre 8 e 11 anos já se pode indicar um esporte favorito sem dar ênfase no aspecto competitivo. Trata-se de uma associação de ginástica e jogos.

A partir dos 12 anos já se pode iniciar treinamento visando resultados.

É importante respeitar a maturidade biológica da criança e evitar sobrecarga nos exercícios. Cumpre advertir que nesta faixa etária existem grandes diferenças de maturação entre crianças da mesma idade. Por isso é preciso identificar o ritmo de crescimento e de maturidade na puberdade não levando em conta apenas a idade cronológica (a idade óssea pode ser um dado de orientação).

Atividades mais indicadas para cada faixa etária

É importante estar sempre atento e perceber o desenvolvimento de cada criança independentemente da idade, mas de uma forma geral podemos dizer que:

• Crianças em idade pré-escolar: precisam de atividades próprias ao seu potencial para o desenvolvimento da motricidade, sendo fundamental que em todos os momentos as atividades sejam lúdicas.
• 4 aos 6 anos: Os joguinhos começam a ficar interessantes. As atividades deverão ser realizadas com jogos e brincadeiras.
• 7 anos em diante: Serão trabalhadas atividades com diferentes exercícios de recreação e competição, o que estimula muito a criança. Já poderão ser introduzidos também o atletismo (corridas, saltos e lançamentos – de forma simplificada), a natação, pequenos jogos e etc.
• 11 aos 14 anos: A proposta aplicada já inclui, além de muita recreação, os jogos desportivos, não sendo aconselhado, no entanto, determinado tipo de desporto por faixa etária e sim, seguindo o desejo da criança. Sempre estimulando o aprendizado variado para que ela possa, no futuro, se dedicar ao que mais gosta a fim de ter qualidade de vida na fase adulta.

Conclusão

A atividade física e o esporte são aliados à saúde das nossas crianças e jovens. Mantendo-os fisicamente ativos trará benefícios que durarão uma vida inteira. No caso dos esportes é necessário que pais e técnicos se conscientizem que a criança não é um adulto em miniatura e que a meta é a manutenção da atividade física para toda a vida e não um “transitório pequeno grande atleta”.

O incentivo dos pais é imprescindível, o que não é absolutamente sinônimo de cobranças irrealistas. Pais, fisioterapeuta, treinador e médico devem formar uma equipe para atingir o objetivo final: atitude correta em relação à atividade física para toda a vida no contexto de uma vida saudável.

Se a criança estiver acostumada desde pequena a fazer um esporte, provavelmente esse vai ser um hábito que ela vai carregar pela vida toda e não se tornará um adulto sedentário.

por Marcia Cristiane Perretto
GAZETA Brazilian News

Dra. Marcia Cristiane Perretto Medina é fisioterapeuta graduada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Recebeu o diploma de Doutorado da Nova Southeastern University, em Fort Lauderdale, Flórida, em 2009. É especializada em ortopedia e medicina desportiva, e em terapia manual ortopédica pelo Ola Grimsby Institute, na Califórnia. Também se dedico ao treinamento físico e nutrição.

10 razões pelas quais os aparelhos móveis devem ser proibidos para crianças menores de 12 anos

cri cel

A Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Canadense de Pediatria afirmam que crianças de 0 a 2 anos não devem ter nenhuma exposição à tecnologia, crianças de 3 a 5 anos devem ser limitadas à uma hora de exposição por dia e crianças e adolescentes de 6 a 18 anos devem ser restritas a duas horas por dia (AAP 2001/13, CPS 2010). Crianças e jovens usam de quatro a cinco vezes a quantidade de tecnologia recomendada, provocando consequências graves e, em muitos casos, colocando suas vidas em risco (Fundação Kaiser 2010, Active Healthy Kids Canada 2012). Aparelhos eletrônicos móveis (telefones celulares, tablets, jogos eletrônicos) aumentaram muito o acesso e uso de tecnologia, especialmente por crianças muito pequenas (Common Sense Media, 2013). Como terapeuta ocupacional pediátrica, convoco pais, professores e governos a proibir o uso de todos os mobiles para crianças com menos de 12 anos. Seguem dez razões, todas apoiadas em pesquisas, para justificar essa proibição. Para ter acesso às pesquisas com referências, procure o Zone’in Fact Sheet no site zonein.ca.

1. Crescimento cerebral acelerado
Entre 0 e 2 anos de idade, o cérebro da criança triplica de tamanho, e ele continua em estado de desenvolvimento acelerado até os 21 anos de idade (Christakis 2011). O desenvolvimento cerebral infantil é determinado pelos estímulos do ambiente ou a ausência deles. Já foi comprovado que o estímulo a um cérebro em desenvolvimento causado por superexposição a tecnologias (celulares, internet, iPad, TV) é associado ao déficit de funcionamento executivo e atenção, atrasos cognitivos, prejuízo da aprendizagem, aumento da impulsividade e diminuição da capacidade de se autorregular, por exemplo, acessos de raiva (Small 2008, Pagini 2010).

2. Atraso no desenvolvimento
O uso de tecnologia restringe os movimentos, o que pode resultar em atraso no desenvolvimento. Hoje uma em cada três crianças ingressa na escola com atraso no desenvolvimento, o que provoca impacto negativo sobre a alfabetização e o aproveitamento escolar (HELP EDI Maps 2013). A movimentação reforça a capacidade de atenção e aprendizado (Ratey 2008). O uso de tecnologia por menores de 12 anos é prejudicial ao desenvolvimento e aprendizado infantis (Rowan 2010).

3. Obesidade epidêmica
Existe uma correlação entre o uso de televisão e videogames e o aumento da obesidade (Tremblay 2005). Crianças às quais se permite que usem um aparelho digital no quarto têm incidência 30% mais alta de obesidade (Feng 2011). Uma em cada quatro crianças canadenses e uma em cada três crianças americanas são obesas (Tremblay 2011). 30% das crianças com obesidade vão desenvolver diabetes, e os obesos correm risco maior de AVC e ataque cardíaco precoce, resultando em grave redução da expectativa de vida (Centro de Controle e Prevenção de Doenças, 2010). Em grande medida devido à obesidade, as crianças do século 21 talvez formem a primeira geração da qual muitos integrantes não terão vida mais longa que seus pais (Professor Andrew Prentice, BBC News 2002).

4. Privação de sono
60% dos pais não supervisionam o uso que seus filhos fazem de tecnologia, e 75% das crianças são autorizadas a usar tecnologia no quarto de dormir (Fundação Kaiser 2010). 75% das crianças de 9 e 10 anos têm déficit de sono em grau tão alto que suas notas escolares sofrem impacto negativo (Boston College 2012).

5. Doença mental
O uso excessivo de tecnologia é um dos fatores responsáveis pelas incidências crescentes de depressão infantil, ansiedade, transtorno do apego, déficit de atenção, autismo, transtorno bipolar, psicose e comportamento infantil problemático (Bristol University 2010, Mentzoni 2011, Shin 2011, Liberatore 2011, Robinson 2008). Uma em cada seis crianças canadenses tem uma doença mental diagnosticada, e muitas tomam medicação psicotrópica que apresenta riscos (Waddell 2007).

6. Agressividade
Conteúdos de mídia violentos podem causar agressividade infantil (Anderson, 2007). A mídia de hoje expõe as crianças pequenas cada vez mais violência física e sexual. O game “Grand Theft Auto V” retrata sexo explícito, assassinato, estupros, tortura e mutilação; muitos filmes e programas de TV fazem o mesmo. Os EUA classificaram a violência na mídia como Risco à Saúde Pública, devido a seu impacto causal sobre a agressividade infantil (Huesmann 2007). A mídia informa o uso crescente de restrições físicas e salas de isolamento para crianças que exibem agressividade descontrolada.

7. Demência digital
O conteúdo de mídia que passa em alta velocidade pode contribuir para o déficit de atenção e também para a redução de concentração e memória, devido ao fato de o cérebro “podar” os caminhos neurais até o córtex frontal (Christakis 2004, Small 2008). Crianças que não conseguem prestar atenção não conseguem aprender.

8. Criação de dependência
À medida que os pais se apegam mais e mais à tecnologia, eles se desapegam de seus filhos. Na ausência de apego parental, as crianças podem apegar-se aos aparelhos digitais, e isso pode resultar em dependência (Rowan 2010). Uma em cada 11 crianças e jovens de 8 a 18 anos é viciada em tecnologia (Gentile 2009).

9. Emissão de radiação
Em maio de 2011 a Organização Mundial de Saúde classificou os telefones celulares (e outros aparelhos sem fios) como risco de categoria 2B (possivelmente carcinogênico), devido à emissão de radiação (OMS 2011). Em outubro de 2011, James McNamee, da Health Canada, lançou um aviso cautelar dizendo: “As crianças são mais sensíveis que os adultos a uma série de agentes, porque seus cérebros e sistemas imunológicos ainda estão em desenvolvimento.” (Globe and Mail 2011). Em dezembro de 2013 o Dr. Anthony Miller, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Toronto, recomendou que, com base em pesquisas novas, a exposição a frequências de rádio seja reclassificada como risco de categoria 2A (provavelmente carcinogênico), não 2B (possivelmente carcinogênico). A Academia Americana de Pediatria pediu uma revisão das emissões de radiação de campo eletromagnético de aparelhos de tecnologia, citando três razões relativas ao impacto sobre as crianças (AAP 2013).

10. Insustentável
O modo em que as crianças são criadas e educadas com a tecnologia deixou de ser sustentável (Rowan 2010). As crianças são nosso futuro, mas não há futuro para crianças que fazem uso excessivo de tecnologia. É necessária e urgente uma abordagem de equipe para reduzir o uso de tecnologia pelas crianças.

As Diretrizes de Uso de Tecnologia para crianças e adolescentes, vistas abaixo, foram desenvolvidas por Cris Rowan, terapeuta ocupacional pediátrica e autora de Virtual Child; o Dr. Andrew Doan, neurocientista e autor de Hooked on Games; e a Dra. Hilarie Cash, diretora do Programa reSTART de Recuperação da Dependência da Internet e autora de Video Games and Your Kids, com contribuições da Academia Americana de Pediatria e da Sociedade Pediátrica Canadense, no intuito de assegurar um futuro sustentável para todas as crianças.

Diretrizes de Uso de Tecnologia para Crianças e Adolescentes:

0celularo-TABELA-570

Publicado: 24/03/2014 no site BRASILPOST
Cris Rowan
Terapeuta ocupacional pediátrica, bióloga, palestrante e escritora